Arquivo da tag: contact tyres

H-K1 vence no Paulista Nitro!

No dia 09/04 a AARC do ABC recebeu a segunda etapa do campeonato local, com a mesma corrida válida também pela primeira etapa do Campeonato Paulista Nitro 2017.
A chuva castigou a pista durante a semana, deixando o entorno em péssimas condições de limpeza, mesmo assim a aderência estava razoável e a prova rolou sem maiores problemas.

Na categoria 1:10 Racer, Cesar Salvadori cravou a pole e na final de 30 minutos travou uma bela disputa com Flavio Fatinanzi pela liderança até o primeiro abastecimento. A partir disso, com um pit muito rápido de Bruno Alves,  Cesar saiu dos boxes na liderança e disparou na ponta e Flavio sofreu problemas na transmissão, perdendo a vice liderança para Flavio Tamashiro. Fazendo uma corrida sem riscos e com um reabastecimento a mais por segurança, Cesar fechou a prova em primeiro lugar, com 2 voltas de vantagem sobre Tamashiro, seguido por Flavio Fatinanzi na terceira colocação.

Nas categorias 1:10 Sport e 1:8 GT não houve surpresas. Na 1:10 Marcio Rossi mostrou que esse ano é o homem a ser batido na categoria e venceu mais uma, mantendo 100% de aproveitamento no ano. Na GT, Giancarlo Tudisco não fez a pole mas na final imprimiu seu ritmo e venceu tranquilo, seguido por Marcos Piovezan que fez uma bela corrida, terminando a prova a menos de 1 volta atrás de Gian.

Segue abaixo o setup utilizado por Cesar Salvadori em seu KM Racing H-K1 MV EVO-3:

AARC-09-04-2017

1ª Etapa AARC 2015, ARC R10 estreia com o pé direito!

Pilotos da 1ª etapa AARC

No último final de semana (29/3) foi realizada a primeira etapa do campeonato da AARC do ABC, em Santo André, SP. Infelizmente a chuva encurtou o evento, mas a atividade na pista foi intensa.

Com 17 pilotos, a categoria 10.5 Blinky foi a que recebeu o maior número de participantes e contou com a relização das tomadas de tempo e de um round final somente devido a chuva que deu fim à prova.

Estreando o chassi ARC R10 2015, Cesar Salvadori conseguiu fazer a pole com menos de 0.2s a frente de Dennis Pickthall.
No round 1 das finais, Cesar conseguiu imprimir um ritmo fortíssimo, vencendo o round com boa vantagem, Dennis Pickthall e Fabricio Zamperetti completaram as 3 primeiras posições.

Resultado final da categoria 1:10 Elétrico 10.5 Blinky:
1º Lugar: Cesar Salvadori – ARC R10 / LRP
2º Lugar: Dennis Pickthall – Yokomo / Orca
3º Lugar: Fabricio Zamperetti – ARC R10 / LRP

A chuva veio pra ficar, encerrando a etapa prematuramente após o primeiro round das finais da categoria elétrico. As categorias Nitro Sport e Racer tiveram apenas a realização de tomada de tempo.

Pódio cat. Sport

Na categoria Sport, Dinho “Plaza” conquistou a pole, seguido por Daniel e pelo garoto Enrico Giannetti, que veio de Americana conhecer a pista e garantiu um troféu logo na estreia.
Resultado final da categoria 1:10 Nitro Sport
1º Lugar: Dinho Plaza – Xray / ?
2º Lugar: Daniel – Mugen / O.S. Speed
3º Lugar: Enrico Giannetti – Xray / Novarossi / Contact Tyres

Na categoria Racer, muitos erros tiraram os pilotos mais rápidos das primeiras posições. Fabricio Zamperetti (KM Racing / O.S. T1201) vinha com um pace de TQ tranquilamente, porém após um erro acabou forçando demais o ritmo para recuperar-se e quebrou a suspensão de seu carro após uma batida forte, não completando a tomada. Rafael Lima (KM Racing /  O.S. T1201), aproveitou toda a cavalaria de seu novo motor e cravou a melhor volta do dia em 16.228s, mas também cometeu erros ficando de fora das primeiras colocações. Quem não errou se deu bem e Flavio Fatinanzi conquistou a pole, seguido por Rafael Borba e Fabio Mencarelli, resultado que valeu a etapa devido a não realização das provas finais por conta da chuva.

Pódio Cat. Racer

Resultado final da categoria 1:10 Nitro Racer

1º Lugar: Flavio Fatinanzi – Xray / Novarossi / Contact Tyres
2º Lugar: Rafael Borba – Mugen / O.S. Speed / ?
3º Lugar: Fabio Mencarelli – KM Racing / O.S. Speed / ?

O campeonato continua……restam mais 4 etapas, a próxima está marcada para 26/04. Mais informações em www.aarcdoabc.com.br

Confiram mais fotos do evento em www.facebook.com/aarcdoabc 

Crédito das fotos: Adriano Berton – berton@gmx.com (fotógrafo profissional)

2ª Etapa BR Onroad, equipe Salvadori Racing levou tudo! (por Cesar Salvadori)

Campeões 1:10 e 1:8 (Cesar e Demian)A segunda etapa do campeonato brasileiro onroad 2014 foi realizada na pista da AJARC, em Joinville-SC. Uma grata surpresa aos poucos pilotos que compareceram ao evento e ainda não conheciam a pista, foi um circuito de altíssima velocidade e de excelente qualidade e aderência.

Chegamos na 5ª feira e a primeira coisa necessária era terminar os amaciamentos dos motores O.S. Speed, o que não foi possível realizar com mais antecedência ainda em São Paulo devido à chuva. O equipamento era limitado e o acerto dos motores foi realizado com muito cuidado, a fim de preserva-los e ao mesmo tempo conhecer as reações dos motores, visto que já se foram mais de 10 anos utilizando uma única outra marca.

Os treinos livres foram proveitosos, e se não foi alcançado um acerto tão rápido para as tomadas de tempo, o balanço dos carros 1:10 e 1:8 estava muito bom para as corridas mais longas.

No sábado a chuva chegou no início da tarde e impediu que mais de 2 rounds de tomadas de tempo fossem realizados. O primeiro round pela manhã foi decisivo pois a pista fria era muito rápida, o piloto de Americana, Flávio Elias mostrou autoridade e cravou o melhor tempo nas duas principais categorias do dia. Rafael Souza, Cesar Salvadori e Henrique Winik ficaram em 2º, 3º e 4º lugares na categoria 1:10 open, separados por menos de 2 segundos. Na categoria 1:8 Kazuo Ohara fez o 2º tempo com Eduardo Dulac na cola. Cesar Salvadori fazia uma grande tomada de tempo na 2ª sessão, com previsão de pole, mas um erro que custou mais de 10 segundos o colocou na 4ª posição.

A chuva não parou durante todo o resto do sábado e a realização da corrida só foi possível graças ao baixo número de pilotos inscritos, pois houve um grande esforço para a secagem e preparação da pista durante a manhã de domingo até que as corridas pudessem finalmente começar as 12:00hs. Os tempos de prova foram reduzidos de 45 para 30 minutos p/ finais, e de 20 para 15 minutos p/ semifinais.

Categoria 1:10 Master (35+ anos)

Prevista para realizar-se na tarde de sábado, a prova realocada no domingo apertou o cronograma, fazendo com que alguns pilotos desistissem de participar para poupar seus carros para outra categoria. Somente 9 de 12 pilotos iniciaram a prova, com o piloto paranaense Edson Lima liderando sob forte pressão do paulista Demian Diniz.  Demian consegue a ultrapassagem e lidera todo o restante da prova, seguido de perto pelo paranaense Lincoln Almeida, com um carro totalmente refeito de sábado para domingo, mostrando competitividade e ameaçando a liderança de Demian a todo tempo. No final da prova, dobradinha da KM Racing e segunda vitória consecutiva para Demian, que garante o título da Masters por antecipação.

1. Demian Diniz – KM Racing / Nova
2. Lincoln Almeida – KM Racing / Nova
3. Chrystian Nozawa – Mugen / Sirio

podio 1-10 masters

 

Categoria 1:10 Turismo

A categoria Turismo foi dominada pelo piloto paulista Rafael Yamamoto, que se mostra cada vez mais preparado para a categoria de elite em 2015. Por um golpe de azar, Rafael abandonou a prova enquanto liderava devido à uma quebra de motor. A partir de então o caminho ficou livre para Demian Diniz faturar sua segunda corrida do dia (de um total de 4!!!), cravando também a melhor volta da prova com o chassi KM racing emprestado pelo piloto Chung Min Hsu que não pode comparecer ao evento.

1. Demian Diniz – KM Racing / Nova
2. Otávio Francisco – Mugen / Nova
3. Marcio Chichella – Capricorn / Nova

podio 1-10 touring

 

Categoria 1:10 Open

A categoria mais rápida dos carros escala 1:10 foi a única que contou com a realização de semifinais, ainda que com a participação de apenas 14 pilotos.
Na semifinal B o piloto Henrique Winik guiou de maneira conservadora e venceu sem dificuldade. Largando em primeiro o piloto Rafael Alves cometeu alguns erros, ficando pra trás mas garantindo sua vaga na final fechando a semi em 4º lugar. O gaúcho Eduardo Dulac garantiu sua vaga cruzando em 2º lugar seguido por Rafael Viveiros em 3º.
A semifinal A foi mais tensa, Flavio Elias largou na pole e segurou a liderança após pressão de Cesar Salvadori nas primeiras voltas. Com previsão de 3 paradas para reabastecer Flavio forçou o ritmo, mas logo no primeiro abastecimento um problema no pitlane gerou uma troca de palavrões e um stop and go daria a liderança da prova a Cesar Salvadori. No entanto Cesar cometeu um erro na entrada da reta, perdendo muito tempo e quase entregando a posição para Leandro Campos que vinha em 3º. A prova seguiu na mesma ordem, mas a opção de Cesar por correr o risco de fazer apenas 2 abastecimentos obrigou Flavio a forçar o ritmo para compensar um pitstop extra. No final Flavio acabou parando na pista com o motor apagado, terminando a semi na segunda posição, atrás de Cesar Salvadori que alinharia seu carro na pole position para a grande final.

A final de 30 minutos começou tumultuada, já na primeira curva um toque de Flavio Elias em Cesar Salvadori colocou Cesar em último lugar, iniciando uma longa prova de recuperação já na 1ª volta. A briga pela ponta ficou entre Henrique Winik e Flavio Elias, seguidos por Rafael Alves e Leandro Campos. Lá atrás Cesar vinha recuperando posições, enquanto a briga pela liderança mudava drasticamente: Flavio colide com Henrique, e ambos perdem posições com Henrique capotando e enfrentando problemas mecânicos até o final da prova e Flavio tendo que parar para reparar a bolha e cumprir um stop and go. A ordem da prova agora era Rafael Alves, Leandro Campos e Cesar Salvadori. Após muita pressão Cesar consegue a ultrapassagem sobre Leandro e logo depois do segundo reabastecimento inicia uma batalha pela liderança contra Rafael Alves. Aos 11 minutos de prova Cesar consegue assumir a liderança da prova, poucas voltas depois Rafael Alves comete um erro e perde muitas voltas para retornar à prova. Leandro Campos na segunda posição sofre uma pane seca, dando larga vantagem à Cesar que passa a administrar a prova. A poucos minutos do final Leandro enfrenta problemas mecânicos e não consegue manter a 2ª posição, assumida por Flavio Elias. Na liderança, com 1 volta de vantagem, Cesar cruza a linha de chegada para vencer e levar a briga pelo título para a 3ª etapa.

1. Cesar Salvadori – KM Racing / O.S. Speed 12 XZ Spec III / Contact Tyres
2. Flavio Elias – Mugen / Nova
3. Leandro Campos – Mugen / O.S. Speed 12 XZ Spec III

podio 1-10 open

 

 

Categoria 1:8

Mais uma largada tumultuada, dessa vez encerrando a luta do piloto Flavio Elias pela vitória já na primeira volta. A disputa da prova ficou entre Eduardo Dulac e Cesar Salvadori. Nos primeiros minutos de prova Cesar consegui tomar a liderança da prova e abre boa vantagem com uma estratégia que não previa troca de pneus. Eduardo Dulac realizou uma troca de pneus aos 15 minutos e contava com um melhor ritmo na segunda metade da prova para tentar a vitória. Quanto tudo parecia decidido, Cesar sofre um acidente com um retardatário, danificando a manga de eixo dianteira e ficando 1’30” nos boxes para reparar seu carro. Dulac assume a liderança da prova com imensa vantagem, a vitória do piloto gaúcho era mera questão de tempo quando aos 28 minutos de prova um golpe de azar mudaria novamente a história da corrida. A tensão da bateria do receptor do carro de Eduardo cai e seu carro freia bruscamente no final da reta, era o fim de prova para Dulac, que abandonou a prova a 2 minutos do final, ficando com a 2ª colocação. Cesar teve tempo de recuperar as voltas perdidas e fechar a prova em 1º lugar. Kazuo Ohara fechou a corrida na terceira posição. A disputa do título na 1/8 ficou entre os pilotos Cesar Salvadori, Eduardo Dulac e Flavio Elias.

1. Cesar Salvadori – KM Racing / O.S. Speed R2101
2. Eduardo Dulac – Shepherd / Max
3. Kazuo Ohara – Mugen / O.S. Speed R2101

 

PODIO 1:8 + FOFURA DULAC =)
PODIO 1:8 + FOFURA DULAC =)

Os resultados foram incríveis para a equipe Salvadori Racing, com os chassis KM RACING vencendo em todas as categorias. Ainda mais importante, e particularmente para o piloto Cesar Salvadori, foi o resultado e a performance mostrada pelos motores O.S. Speed !!

A excelente pista de Joinville vai deixar saudades, esperamos sinceramente que essa corrida dê uma injeção de ânimo no hobby da região, pois é inacreditável que uma pista desse nível não tenha atividade constante e com um número razoável de hobbystas usufruindo de um grande local para a prática do automodelismo.

Próxima parada: 3ª e última etapa em Americana-SP 😉

Agradecimentos: Filippo Andrade (pitman), Fabio Ribeiro (oficina), Chung Min Hsu (carro emprestado ao Demian e apoio moral), Leandro Campos – Hobby 21 (motores O.S. p/ a estreia), e a todos que colaboraram e torceram por nossa equipe!!

Vídeos com melhores momentos do evento:
http://www.youtube.com/watch?v=YRj4GhycA7k&feature=share&list=PLMRNr0XsAbxHw-CsGofWIinBWzd7NCMIu&index=7

Fotos do evento (créditos: Agnaldo Giacomo):

Retrospectiva 2012 Parte I: Brasileiro 1:8 onroad

Nos últimos meses nosso blog não teve muitas atualizações, mas muito material foi acumulado nas corridas em que estivemos presentes. Sendo assim, nesse final de ano postaremos matérias em forma de retrospectiva, começando com o campeonato brasileiro de 1:8 onroad. O título foi disputado em duas categorias, 3T e Pró (força livre) e o palco do evento foi a pista da Fazenda Vesuvio, em Salto, SP.

 

CATEGORIA 3T

Antes de falarmos da corrida, vamos falar um pouco sobre a categoria 3T. No ano de 2012 foi criada a categoria com motor único para todos pilotos, visando reduzir custos e melhorar a competitividade na medida do possível. Quem já acompanha o hobby no país, presenciou a morte e a ressurreição da categoria 1:8, que vem passando por um longo período de inércia. Infelizmente a proposta da categoria 3T não foi bem aceita por diversos motivos, mas foi uma tentativa válida de dar um sopro de vida na categoria que, permanece viva porém moribunda, apesar de todos os esforços dos organizadores e pilotos apaixonados que abraçaram a ideia.
O número de inscritos não foi grande, com final direta para todos os pilotos. Nas tomadas de tempo Flávio Elias como sempre dominou fazendo a pole, com destaque para Marcio Baptista, que cravou o terceiro tempo mesmo sendo piloto “light” andando junto com os pilotos experientes.
A final começou com uma disputa forte entre Flavio Elias e Thiago Brenelli, mas Thiago abandonou logo no início com uma quebra da suspensão dianteira. Flávio Elias disparou na ponta e a disputa pela segunda posição foi intensa entre os pilotos Ricardinho Benê, Rafael Bob e Guilherme Rodrigues, este último que deixou a disputa pelo vice-campeonato após ter um oneway da 1ª marcha quebrado, necessitando uma parada para troca e perdendo algumas voltas. Ao final dos 45 minutos Flávio vence com tranquilidade, com Ricardinho Benê e Bob em 2º e 3º respectivamente. Grande corrida e recuperação de Guilherme fechando na 4ª posição e com um ritmo de prova que lhe daria um merecido vice-campeonato não fosse a quebra.

Resultado final:
Campeão: Flávio Elias – Capricorn – Novarossi N21 3T
Vice-campeão: Ricardinho Martins “Benê” – Capricorn – Novarossi N21 3T
3º lugar: Rafael “Bob” Vieira – Capricorn – Novarossi N21 3T

Vídeo com melhores momentos da final 3T:

______________________________________________________________

CATEGORIA PRÓ (Força livre)

A categoria Pró recebeu um número um pouco maior de pilotos, com realização de semifinal para formação do grid final. Nas tomadas de tempo, mais uma vez nenhuma surpresa com Flávio Elias fazendo a pole, seguido por Thiago Brenelli, Eduardo Dulac e Henrique Winik, todos classificados diretamente para a final.
A prova final teve novamente pilotos brigando pela segunda posição como protagonistas. Enquanto Flávio Elias administrava a liderança, Eduardo Dulac e Henrique Winik travaram uma bela e longa disputa, com seus carros separados por cerca de 1 segundo durante os 20 primeiros minutos de prova. Henrique tentou atacar em vários momentos, mas conseguiu assumir a vice liderança após um reabastecimento antes da metade da prova. Eduardo Dulac tentou forçar o ritmo para recuperar a posição e com um erro acabou danificando bastante seu carro. No finalzinho da prova Henrique teve uma vela queimada, mas com tempo suficiente para voltar e fechar na segunda posição, seguido por Guilherme Rodrigues finalmente chegando ao pódio no final do dia. Flávio Elias liderou a prova de ponta à ponta, sagrando-se mais uma vez campeão brasileiro de 1:8 onroad.

Resultado final:
Campeão: Flávio Elias – Capricorn – Novarossi Keep-on .21
Vice-campeão: Henrique Winik – Mugen – Novarossi PTS
3º lugar: Guilherme Rodrigues – Mugen – Novarossi Collari

Vídeo com os melhores momentos da final:
Galeria de fotos do evento:

Novarossi 1-2-3 no campeonato Europeu 1:8!

Pela  5ª vez consecutiva e com uma performance irretocável, a Novarossi dominou o pódio do campeonato europeu de 1:8 onroad, realizado neste último final de semana em Vila Real, Portugal. Sempre na ponta desde o início do evento, a grande dúvida ficou por conta de qual piloto e estratégia seriam campeões.

Nos treinos livres os pilotos Dario Balestri e Robert Pietsch cravavam  as voltas mais rápidas, no entanto para as tomadas de tempo de 7 minutos não bastavam apenas voltas rápidas, mas sim a regularidade do início ao fim, pois os tempos variavam muito durante os 7 minutos e claro, um rápido abastecimento também era fundamental.
A sessões de qualificação também serviam para testes, uma vez que o regulamento europeu não prevê mais o acesso direto à final para os Top 4.
O alemão Robert Pietsch foi o primeiro em 4 das 5 sessões de tomadas de tempo e assegurou seu lugar a frente do grid da semifinal A. Dario Balestri fez o melhor tempo da primeira sessão, suficiente apenas para um 5º lugar geral. O mais temido piloto da categoria, Lamberto Collari, fez o segundo melhor tempo, mostrando que para ele a idade parece não chegar nunca.

Vale fazermos uma menção honrosa ao piloto brasileiro Flávio Elias e seu pai Jefferson, que participaram do evento representando Portugal. Apesar do resultado aquém do esperado, o esforço foi mais do que válido e é mais uma experiência adquirida para eventos futuros em que a dupla estará presente certamente. A pista de Vila Real é um circuito único, muito grande e veloz e com um consumo de pneus fora do comum, sendo que sem a oportunidade de conhecer a pista antes do evento cria-se uma dificuldade enorme de adaptação e acerto do carro para poder acompanhar os pilotos de ponta, feito que Flávio já realizou algumas vezes. Ficam então os nossos parabéns ao brasileiros que foram a luta em mais essa competição de r/c.

A FINAL

A grande final de 45 minutos abriu um leque de possibilidades para os pilotos e mecânicos traçarem suas estratégias de corrida. Além do favoritíssimo Robert Pietsch, uma esquadra italiana estava alinhada para tentar o título. Ao todo eram seis pilotos campeões europeus e/ou mundiais na pista.
Foram nada menos que 6 pilotos italianos (Alberto Picco, Lamberto Collari, Dario Balestri, Daniele Ielasi, Andrea Pirani e Francesco Tironi), os alemães Robert Pietsch e Michael Salven, o francês Adrien Bertin e o inglês Mark Green.

Na largada Robert Pietsch disparou na frente, revelando que seria o piloto a trocar de pneus mais vezes. Na disputa pelo segundo lugar uma batalha muito forte entre Picco, e Balestri. Collari errou após a largada e perdeu algumas posições. Com alguns minutos de prova ficou claro que a disputa pelo título seria entre Pietsch, Collari e Balestri.
Aos 11 minutos Pietsch realiza sua primeira troca de pneus, o alemão optou por andar em 100% de seu ritmo, sempre com pneus mais novos.
A liderança se alternava conforme as trocas de pneu e reabastecimentos. O próximo a troca pneus foi Balestri, com previsão para duas trocas durante a prova.
O último a fazer a troca foi Collari, 9 vezes campeão mundial e atual campeão europeu, famoso por sua excelência em corridas de longa duração e pela capacidade única em conciliar velocidade com pouco consumo de pneus e combustível.
A prova seguiu absolutamente aberta e atingiu seu momento máximo aos 37 minutos, quando todo os líderes já haviam realizado as últimas trocas de pneu (para Collari a única) e  o resultado final estava unicamente nas mãos dos pilotos e mecânicos. Collari liderava seguido por Pietsch e Balestri,  os três carros separados por menos de 1,5 segundo!
Balestri faz um abastecimento aos 39 minutos, deixando a briga pelo título com Collari e Pietsch, que parariam por mais uma só vez aos 41 minutos.
Aos 42 minutos Collari sustenta a liderança como pode, sob pressão de Pietsch e com Balestri colado em ambos, porém com a necessidade de fazer mais um abastecimento. Pietsch persegue o italiano e consegue uma ultrapassagem por fora na entrada da reta dos boxes, assumindo a liderança. Restando dois minutos para o final Balestri reabastece e sustenta sua terceira colocação e quando tudo parecia encaminhado Robert Pietsch perde tração antes da reta oposta, recolocando Collari na disputa. As três voltas seguintes foram de total disputa, com Collari tentando uma oportunidade de ultrapassar de toda forma e Pietsch tentando manter a liderança e principalmente o nervos em calma. Collari não consegue espaço para ultrapassar e Pietsch recupera seu ritmo, sustentando o primeiro lugar para se sagrar campeão europeu 2012, pouco mais de 1 segundo a frente de Collari.

1º lugar: Robert Pietsch (ALE) – Mugen / Novarossi Keep On 21 / Contact Tyres
2º lugar: Lamberto Collari (ITA) – Capricorn / Novarossi Keep On 21
3º lugar: Dario Balestri (ITA) – Motonica / Novarossi Keep On 21 / Contact Tyres

Crédito das fotos: Franco Vilarinho 

Vídeo das atividades finais (são mais de 7  horas com todas as provas! As atividades da grande final iniciam em 06h05min):

Vídeo com os destaques da final e entrevista com os 3 primeiros colocados:

Crédito dos vídeos: www.rcracing.tv