Novarossi 1-2-3 no campeonato Europeu 1:8!

Pela  5ª vez consecutiva e com uma performance irretocável, a Novarossi dominou o pódio do campeonato europeu de 1:8 onroad, realizado neste último final de semana em Vila Real, Portugal. Sempre na ponta desde o início do evento, a grande dúvida ficou por conta de qual piloto e estratégia seriam campeões.

Nos treinos livres os pilotos Dario Balestri e Robert Pietsch cravavam  as voltas mais rápidas, no entanto para as tomadas de tempo de 7 minutos não bastavam apenas voltas rápidas, mas sim a regularidade do início ao fim, pois os tempos variavam muito durante os 7 minutos e claro, um rápido abastecimento também era fundamental.
A sessões de qualificação também serviam para testes, uma vez que o regulamento europeu não prevê mais o acesso direto à final para os Top 4.
O alemão Robert Pietsch foi o primeiro em 4 das 5 sessões de tomadas de tempo e assegurou seu lugar a frente do grid da semifinal A. Dario Balestri fez o melhor tempo da primeira sessão, suficiente apenas para um 5º lugar geral. O mais temido piloto da categoria, Lamberto Collari, fez o segundo melhor tempo, mostrando que para ele a idade parece não chegar nunca.

Vale fazermos uma menção honrosa ao piloto brasileiro Flávio Elias e seu pai Jefferson, que participaram do evento representando Portugal. Apesar do resultado aquém do esperado, o esforço foi mais do que válido e é mais uma experiência adquirida para eventos futuros em que a dupla estará presente certamente. A pista de Vila Real é um circuito único, muito grande e veloz e com um consumo de pneus fora do comum, sendo que sem a oportunidade de conhecer a pista antes do evento cria-se uma dificuldade enorme de adaptação e acerto do carro para poder acompanhar os pilotos de ponta, feito que Flávio já realizou algumas vezes. Ficam então os nossos parabéns ao brasileiros que foram a luta em mais essa competição de r/c.

A FINAL

A grande final de 45 minutos abriu um leque de possibilidades para os pilotos e mecânicos traçarem suas estratégias de corrida. Além do favoritíssimo Robert Pietsch, uma esquadra italiana estava alinhada para tentar o título. Ao todo eram seis pilotos campeões europeus e/ou mundiais na pista.
Foram nada menos que 6 pilotos italianos (Alberto Picco, Lamberto Collari, Dario Balestri, Daniele Ielasi, Andrea Pirani e Francesco Tironi), os alemães Robert Pietsch e Michael Salven, o francês Adrien Bertin e o inglês Mark Green.

Na largada Robert Pietsch disparou na frente, revelando que seria o piloto a trocar de pneus mais vezes. Na disputa pelo segundo lugar uma batalha muito forte entre Picco, e Balestri. Collari errou após a largada e perdeu algumas posições. Com alguns minutos de prova ficou claro que a disputa pelo título seria entre Pietsch, Collari e Balestri.
Aos 11 minutos Pietsch realiza sua primeira troca de pneus, o alemão optou por andar em 100% de seu ritmo, sempre com pneus mais novos.
A liderança se alternava conforme as trocas de pneu e reabastecimentos. O próximo a troca pneus foi Balestri, com previsão para duas trocas durante a prova.
O último a fazer a troca foi Collari, 9 vezes campeão mundial e atual campeão europeu, famoso por sua excelência em corridas de longa duração e pela capacidade única em conciliar velocidade com pouco consumo de pneus e combustível.
A prova seguiu absolutamente aberta e atingiu seu momento máximo aos 37 minutos, quando todo os líderes já haviam realizado as últimas trocas de pneu (para Collari a única) e  o resultado final estava unicamente nas mãos dos pilotos e mecânicos. Collari liderava seguido por Pietsch e Balestri,  os três carros separados por menos de 1,5 segundo!
Balestri faz um abastecimento aos 39 minutos, deixando a briga pelo título com Collari e Pietsch, que parariam por mais uma só vez aos 41 minutos.
Aos 42 minutos Collari sustenta a liderança como pode, sob pressão de Pietsch e com Balestri colado em ambos, porém com a necessidade de fazer mais um abastecimento. Pietsch persegue o italiano e consegue uma ultrapassagem por fora na entrada da reta dos boxes, assumindo a liderança. Restando dois minutos para o final Balestri reabastece e sustenta sua terceira colocação e quando tudo parecia encaminhado Robert Pietsch perde tração antes da reta oposta, recolocando Collari na disputa. As três voltas seguintes foram de total disputa, com Collari tentando uma oportunidade de ultrapassar de toda forma e Pietsch tentando manter a liderança e principalmente o nervos em calma. Collari não consegue espaço para ultrapassar e Pietsch recupera seu ritmo, sustentando o primeiro lugar para se sagrar campeão europeu 2012, pouco mais de 1 segundo a frente de Collari.

1º lugar: Robert Pietsch (ALE) – Mugen / Novarossi Keep On 21 / Contact Tyres
2º lugar: Lamberto Collari (ITA) – Capricorn / Novarossi Keep On 21
3º lugar: Dario Balestri (ITA) – Motonica / Novarossi Keep On 21 / Contact Tyres

Crédito das fotos: Franco Vilarinho 

Vídeo das atividades finais (são mais de 7  horas com todas as provas! As atividades da grande final iniciam em 06h05min):

Vídeo com os destaques da final e entrevista com os 3 primeiros colocados:

Crédito dos vídeos: www.rcracing.tv 

Esta entrada foi publicada em Notícias, Sem categoria e marcada com a tag , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *