Arquivo da tag: lrp

Campeonato Brasileiro EP 2019

No final de semana dos dias 17 e 18 de agosto, foi realizado na AJARC (Joinville-SC), o campeonato brasileiro das categorias 1:10 Touring Car elétrico, com motores 17.5T Blinky e 8.5T Modified.

Um belo grid em ambas categorias, com nível altíssimo de disputas, que no final coroou os pilotos “locais” com um título brasileiro que certamente será inesquecível.

Na 5ª e 6ª feira, muitos testes para encontrar a melhor fórmula para os pneus, uma vez que a pista da AJARC tem uma característica bem peculiar para o uso de aditivos, ao mesmo tempo em que os aquecedores de pneu são proibidos pelo regulamento. No final, um grande número de pilotos escolheu o aditivo Salvadori Racing Diabo Verde para utilizar nas tomadas de tempo e corridas.

Categoria 17.5T Blinky

Disputa da pole ficou entre os pilotos Pedro Moises e Diogo Maia. No final, o piloto brasiliense Pedro conquistou o #1 no grid de largada.
As finais foram tensas, e o veterano e campeão Sr. Otávio Langowski se aproveitou de um incidente na disputa entre os líderes Diogo e Pedro, e assumiu a ponta para vencer a final A1.
Na final A2, Pedro garantiu a vitória, seguido por Otavio.
A disputa do título ficou entre Pedro, Otávio e Diogo e o resultado da final A3 decidiria o título. Novamente disputa entre Pedro e Diogo. Após assumir a ponta, Diogo comete um erro e roda, sendo acertado por Pedro que vinha em sua perseguição. Pedro acaba abandonando a prova e Diogo perde segundos preciosos. Após esses incidentes, o piloto de SP Eduardo Akel assume a liderança e vence confortavelmente, seguido por Diogo Maia. Na combinação de resultados, Otávio ficou com o título, comemorado debaixo do palanque enquanto acompanhava o restante da final A3, pois também abandonou a prova. Pedro Moises ficou com o vice campeonato e Diogo Maio completou o pódio.

Categoria 8.5T Modified

Na categoria 8.5T, uma lista de pilotos campeões como há um bom tempo não se via. Quem sairia vencedor era um grande ponto de interrogação.
De início, o até então campeão 2017-2018, Erich Heshiki, mostrou que queria o tri e dominou os treinos cronometrados.
Na tomadas de tempo, os erros, quebras e estratégias de pneus foram determinantes para o resultados de cada round. Ao final do primeiro dia Alexandre Hirata ficou com a pole provisória, seguido de Cesar Salvadori e Erich Heshiki.
O último round de tomadas definiu o grid, colocando Erich na pole position, seguido por HIrata e Cesar.
Na final A1, mesmo sem tração por largar fora do trilho, Cesar se beneficiou de um erro de Alexandre Hirata e já na terceira curva assumiu a ponta ao passar Erich, após um erro. Com pneus novos e sem ser ameaçado, Cesar administrou a liderança visando poupas pneus para as próximas finais e fechou com tranquilidade, seguido por Dennis Pickthall, que brigou pelo 2o lugar com Alexandre Hirata, este terminando em 3º.

Na final A2, largada sem maiores incidentes, com Cesar perdendo uma posição e perseguindo os líderes. A prova segui num ritmo forte com Hirata liderando, seguido de Flavio Elias, Erich, Cesar e Felipe Franceschi. Na metade da prova Erich comete um erro, perdendo a posição para Cesar e Felipe, que chegam rápido em Flavio Elias. Na tentativa de ultrapassar Flavio, Cesar perde tração e é acertado por Felipe, Erich reassume então a terceira posição. Mais a frente HIrata fecha a prova em primeiro, seguido de FLavio Elias.

O título ficou aberto entre 5 pilotos e a final A3 começou novamente com movimentação de posições na largada. Dessa vez Felipe se dá bem e pula para a 2a posição. Erich erra e perde a liderança e novamente um trenzinho de 5 carros puxa o ritmo da prova. Alexandre, Felipe, Cesar, Flavio, Erich lideram as primeiras três voltas. Na afobação para ultrapassar e ter chance de levar o campeonato, Cesar comete um erro, caindo para a 6ª posição. Alexandre e Felipe seguem na frente, com Flavio em 3º. Cesar se recupera ultrapassandro Dennis e Erich e mais próximo do final da prova consegue chegar em Flavio, assumindo a 3ª posição mas sendo ultrapassado novamente em seguida. Com 4 voltas para o final, Felipe consegue assumir a liderança, com Alexandre em 2º, posição que lhe garantiria o título. No final Felipe cruza em 1º, seguido pelo novo campeão Alexandre Hirata e Flávio Elias, a menos de 0.1s de Cesar.
No final, os pilotos Felipe, Cesar e Flavio empataram, e com os critérios de desempate Felipe levou o vice campeonato, e Cesar Salvadori completou o pódio.
Na finais A da categoria 8.5T tivemos 3 carros ARC R11 no grid, sendo a marca com maior presença no grid da categoria mais rápida do automodelismo
Cesar Salvadori – 3º lugar – ARC R11 2019 / LRP / SAVOX / BLITZ
Vinicius Rebelo – 8º lugar – ARC R11 2019
/ SAVOX / BLITZ
Lincoln Almeida – 10º lugar – ARC R11 2019

Logo após as finais, a esperada chuva veio, mas o cronograma reajustado devido à previsão do tempo foi cumprido perfeitamente e as corridas puderam acontecer de forma completa.

Seguem abaixo algumas fotos do evento, além do video da final A1 da categoria Modified 8.5T e os setups do carro e ESC do piloto Cesar Salvadori

Batemos na trave em 2019, ano que vem tem mais!

Final A1 Modified 8.5T

Créditos das fotos e vídeo: Adriano Berton – Berton Shots

Brasileiro EP 2015: Fabrício Zamperetti ganha tudo e mantém a hegemonia ARC & LRP !

Fabrício Zamperetti: Campeão Stock e ModifiedA AARC do ABC recebeu os campeonatos nacionais de 1:10 em 2015. Começando no final de julho com as categorias de carros elétricos, a pista localizada em Sando André-SP contou com 4 categorias em um dos maiores eventos de EP dos últimos anos. Além da maior categoria do momento, a 10.5T Blinky, o evento também coroou os campeões brasileiros nas categorias Fórmula, Clássicos 17.5T e Turismo Modified.

Pista cheia, tudo perfeito, no entanto o clima não ajudou e a chuva prejudicou os treinos e todas as tomadas de tempo que seriam realizadas no sábado. Para que o evento pudesse acontecer foram feitas algumas alterações de cronograma e regras e as disputas finalmente aconteceram no domingo.

Categoria F1

Sem surpresas Lissandro Hossoda fez a pole e liderou as 2 finais de 15 minutos de ponta a ponta. O pódio foi completado com Flavio Fatinanzi que decidiu participar do evento de última hora e Paulo Martins.

Campeão: Lissandro Hossoda – CRC / LRP
Vice-Campeão: Flavio Fatinanzi – T.O.P / LRP
3º lugar: Paulo Martins – VBC Racing
Pódio BR EP - F1

 

Categoria Clássicos 17.5T

Na categoria das bolhas mais charmosas, as disputas foram intensas e as finais foram marcadas pela má sorte dos melhores colocados nas tomadas de tempo e grande recuperação do pelotão que vinha atrás. João Hélio alinhou na pole position, mas com diversos problemas mecânicos ficou de fora da disputa pelo título. O duelo pelo campeonato ficou entre Flavio Fatinanzi e Rafael Lima, com Rafael completando o pódio. Paulo Martins fechou na terceira colocação garantindo mais um caneco no evento.

Campeão: Rafael Lima – ARC / LRP
Vice-campeão: Flavio Fatinanzi – ARC / LRP
3º lugar: Paulo Martins

Pódio BR EP 2015 - 17.5T Clássicos

 

Categoria 10.5T Blinky

Fabrício Zamperetti fez uma tomada de tempo perfeito e garantiu a pole position seguido de perto por Dennis Pickthall e Cesar Salvadori. Nas finais Fabricio  se aproveitou da pole e venceu 2 das 3 provas, garantindo o título, seguido por Dennis, vencedor da final 2, e Cesar que obteve 2 segundos lugares.

Campeão: Fabricio Zamperetti – ARC / LRP / Blitz GSF
Vice campeão: Dennis Pickthall – Yokomo / Orca
3º lugar: Cesar Salvadori – ARC / LRP / Blitz GSF

Pódio BR EP 2015 - 10.5T Blinky

 

Categoria Modified

Na mais rápida de todas as categorias e com o grid de mais alto nível, Fabrício não tomou conhecimento dos adversários e garantiu a pole com autoridade liderando todas tomadas de tempo. Na primeira final Cesar Salvadori surpreende e vence largando na 6ª posição. Na segunda prova final Fabricio faz uma corrida limpa sem ser ameaçado na liderança e vence seguido por Cesar e Dennis Pickthall. Na última e decisiva final o título estava aberto entre Fabricio, Dennis e Cesar; Fabricio e Dennis partem na frente e Cesar saltando de 6º para 3º logo deixa a disputa com um pneu estourado. Após um grande duelo protagonizado por Dennis e Fabricio, quem levou a melhor foi Fabricio com uma ultrapassagem nos momentos finais da Final 3.

Campeão: Fabricio Zamperetti – ARC / LRP / Blitz GSF
Vice campeão: Cesar Salvadori – ARC / LRP / Blitz GSF
3º lugar: Dennis Pickthall – Yokomo / Orca

Pódio BR EP 2015 - Modified

 

Apesar da chuva e das confusões, foi um grande evento, de aprendizado para todos, sendo a primeira vez que realizamos um campeonato com pneus e aditivos controlados.

Destaque para o chassi ARC R10 e eletrônica (ESC, motores e baterias) LRP Electronic, que venceram o campeonato brasileiro pelo terceiro ano consecutivo, e em 2015 vencendo em todas as categorias!! Que venha 2016, com nossa equipe tentando manter o tabu! =D

Confiram abaixo algumas fotos da equipe no evento (créditos das fotos: Adriano Berton – Berton Shots,  contato berton@gmx.com ):

Setup ARC R10 – 29/03/2015

Setup utilizado por Cesar Salvadori na 1a Etapa do campeonato da pista AARC do ABC.

Pista com ótimo grip, condições climáticas impediram mais testes comparativos. Foi utilizada a suspensão traseira ATS opcional, com resultado muito satisfatório, porém sem base para comparação com a suspensão original, uma vez que não foi possível testa-la.

Primeira corrida com a configuração 10.5 Blinky, nenhum teste realizado, apenas segui o que a equipe LRP utilizou no campeonato europeu de 2014, e o resultado foi bom.

Foram utilizados 2 cooling fans Team Titan para resfriar o motor. Um de 30x30mm na frente do motor, e um de 40x40mm atrás do motor. Após as baterias o ESC apontava 7 picadas no teste de temperatura do motor, o que indica 15ºC abaixo da temperatura limite. A temperatura na carcaça do motor variava entre 94 e 100ºC. O ajuste de timing do motor foi de 42.5º (insert de 27.5º montado invertido)

A firmware utilizada no ESC LRP Flow foi a V5.4, com o setup padrão de fábrica, futuramente testaremos os parâmetros de initial drive e outras opções de freio.

*** Correção: barra estabilizadora dianteira = 1.0mm 

Clique no link abaixo para baixar o setup em formato .pdf:
R10-2015_29-03-2015-AARC

Clique abaixo para visualizar em formato .jpg (Para visualizar em tamanho grande, clique com o botão direito do mouse e abra o link em uma nova guia/aba/janela. Neste arquivo o campo de notas estará incompleto, podendo ser visualizado por completo somente no arquivo .pdf):
Setup ARC R10 - AARC (29/03/2015)

Campeonato Brasileiro EP 2014: ARC R10 & LRP mantém o título!

Pilotos participantes do campeonato brasileiro EP 2014A pista CAAR, em Curitiba-PR, recebeu entre os dias 24 e 27 de julho, pilotos do sul, sudeste e nordeste do país para a realização do campeonato brasileiro 2014. das categorias 1:10 elétrico “Clássicos” e “Superstock”.

A equipe ARC / LRP foi representada pelos pilotos Lincoln Almeida-PR, Lucio Salowicz-SP, Cesar Salvadori-SP, Nilton Araujo-RJ e Fabricio Zamperetti-SP.

Pista limpa e preparada, paddock reformado, tudo perfeito exceto pela chuva que não deu trégua na 5ª feira, fazendo com que as atividades iniciassem apenas na 6ª feira. Com as tomadas de tempo e finais previstas para sábado e domingo, os pilotos aproveitaram a sexta-feira até a noite para conhecer melhor o traçado e finalizar os ajustes de carros, ESC e motor.

Carros da categoria clássicosA categoria Clássicos contou com um pequeno número de competidores, mas desfilou seu charme com as bolhas de carros antigos personalizadas. As tomadas de tempo foram bastante disputadas, com vários pilotos ganhando um round de qualificação, mas a pole ficou com o piloto Curitibano Otávio Langowski.

 

A categoria Superstock contou com 24 pilotos, um bom grid mas menor do que o esperado devido a ausência de vários pilotos que não puderam comparecer de última hora. O treino cronometrado mostrou um grande equílibrio entre os pilotos, mas no decorrer dos rounds qualificatórios, o piloto Cesar Salvadori acabou encontrando um melhor balanço do carro para a aderência da pista e cravou a pole em todos os 6 rounds, alinhando seu carro no primeiro lugar do grid das finais.

FINAIS

As finais da categoria clássicos foram bastante movimentadas, com muitos acidentes modificando as posições, no final, o piloto Otávio Langowski garantiu o título, seguido por Marcelo Daud, o mais constante dentre os pilotos mas que sofreu com uma queima de ESC e não conseguiu mais obter a mesma performance do motor com o ESC utilizado na corrida. O pódio foi completo pelo menino João Manoel Almeida, que brigou várias vezes pela liderança das provas mas cometeu alguns errinhos, terminando o campeonato na 3ª colocação.

As finais da categoria superstock sofreram 2 cancelamentos de prova devido à problemas na cronometragem. Quando a primeira de três finais rolou do começo ao fim, o piloto Dennis Pickthall colocou fogo na disputa, vencendo a primeira prova seguido por Cesar Salvadori.
Na final 2, apesar de largar na pole, Cesar tinha toda a pressão sobre si, pois qualquer vacilo poderia ser o fim das chances de vencer o campeonato. Já na largada Dennis fica pra trás pois não conseguiu fazer as voltas de aquecimento, Cesar lidera com boa vantagem até o final, levando a decisão do título para a terceira final.
Na final 3, com um set de pneus novos, Cesar consegue largar e imprimir um ritmo fortíssimo, fechando a prova em primeiro lugar com o melhor tempo do final de semana, quebrando o recorde da pista e sagrando-se bicampeão brasileiro na categoria.
Dennis fechou a prova em segundo lugar garantindo o vice-campeonato e na combinação de resultados Lincoln Almeida ficou com a 3ª posição.

O chassi ARC R10 foi o mais presente na final com os 10 melhores pilotos do Brasil (Cesar Salvadori, Lincoln Almeida e Fabricio Zamperetti). A eletrônica LRP (ESC, motor e bateria) foi a principal escolha da grande maioria dos pilotos.

Resultado final categoria Superstock:

Campeão: Cesar Salvadori – ARC R10 / LRP Flow / LRP X20 10.5 / LRP 7500
2º lugar: Dennis Pickthall – Yokomo / ORCA
3º lugar: Lincoln Almeida – ARC R10 / LRP Flow / LRP X20 10.5 / LRP 7500
4º lugar: Fabiano Franco – Xray / Orion R10.1/ LRP X20 10.5 / ORCA
5º lugar: Willian Capitelli – Xray / LRP Flow/ LRP X20 10.5 / LRP 7500

Os pilotos Cesar Salvadori e Lincoln Almeida utilizaram a bolha BLITZ WRX em seus carros.

Confira abaixo algumas fotos do evento e os vídeos das finais da categoria Superstock:

Créditos das fotos: Luis Carlos Lima, www.hotestantes.com.br

Vídeos:

Final A1 Superstock


Final A2 Superstock

Final A3 Superstock

 

Setup ARC R10 – AARC, Santo André-SP, 13/04/2014

Setup utilizado por Cesar Salvadori na 1ª etapa do Campeonato AARC elétrico  10.5T.

Pista com grip médio p/ pneus de borracha.
Novos pneus LRP G36 utilizados com o novo aditivo Salvadori Racing Type-3.

Performance excelente durante todo o tempo de prova, com tempos de volta muito próximos do início ao fim, mostrando a consistência do balanço do chassi, pneus e aditivo.

Resultado: 1º lugar, melhor volta e recorde da pista.

Clique no link abaixo p/ baixar o setup em formato .pdf editável (funciona somente com Adobe Acrobat):
R102013_AARC_13-04-2014

Folha de setup em arquivo de imagem .jpg:
R102013_AARC_13-04-2014

3ª etapa BR 1:10 Onroad (Niterói-RJ), nós fomos e agregamos!

O rei do camarote recomenda: Burberry, Armani, Prada, Gucci e NOVAROSSI
O rei do camarote recomenda: Burberry, Armani, Prada, Gucci e NOVAROSSI

A terceira e última etapa do campeonato brasileiro 1:10 onroad 2013 foi realizada na pista da AARCN, em Niterói-RJ. Inicialmente agendada para a extinta pista de Indaiatuba-SP, a última prova do campeonato teve seu local alterado e a diretoria da pista se esforçou para preparar a pista e a estrutura da melhor forma possível, remodelando o traçado e reparando as imperfeições do asfalto na medida do possível.

Nossa equipe chegou na pista na 5ª feira a tarde, sob um calor fortíssimo de 39ºC. Sem muito tempo de sobra fizemos apenas um reconhecimento da pista, deixando a sexta-feira para os treinos. A pista mostrou-se bastante técnica e, devido às ondulações, a pista exigiu algumas modificações de ajuste de suspensão e embreagem.

Vista panorâmica da pista AARCN
O número de pilotos participantes foi baixíssimo, uma vez que o formato de 3 etapas costuma deixar poucos pilotos na disputa pelo título na última etapa. Na categoria Pro somente os pilotos Eduardo Dulac e Henrique Winik estavam na briga. Na categoria Light o campeonato era disputado por 4 pilotos. O evento também contou com a última etapa da categoria Masters, prova realizada no sábado, aberta para qualquer piloto inscrito no evento com idade acima de 35 anos. Além disso, esta etapa contou com uma corrida simples da categoria 1:10 elétrico, batizada de Grand Prix Febarc EP.

Grand Prix Febarc EP:

Com poucos pilotos, o clima de corrida foi amistoso. Cesar Salvadori liderou todos os heats, conquistando o GP, seguido pelo anfitrião Nilton Carlos e com Sandro “Nasa” completando o pódio após alinhar seu carro no grid somente no domingo, largando as finais em último lugar.

Pódio Grand Prix EPCampeão: Cesar Salvadori  –  ARC R10 / LRP Electronic
2º lugar: Nilton Carlos  –  Xray / LRP Electronic
3º lugar: Sandro “Nasa”  –  Capricorn / Tekin

 

 

Categoria Masters:

A disputado do título estava entre os pilotos Leandro Fares e Sandro “Nasa”. Leandro largou na pole seguido por Sandro.
A corrida que contou com apenas 7 pilotos na pista, acabou se definindo logo no início. Fábio Mencarelli perdeu um amortecedor ainda na segunda volta, levando 3 minutos para retornar. Antes mesmo do primeiro abastecimento, quando Sandro tentava uma aproximação seu carro quebrou na entrada da reta, praticamente abandonando a disputa pelo título. Também nos primeiros minutos, o carro de Leandro Fares perdeu a 2ª marcha, mas como a vantagem em relação aos demais pilotos era grande, Leandro optou por não trocar a coroa e levou o carro até o final, conquistando o campeonato da categoria Masters.

Resultado Masters 2013Campeão: Leandro Fares – Mugen / Capricorn
2º lugar: Sandro “Nasa” – Capricorn / Sirio
3º lugar: Fabio Mencarelli – KM Racing / Novarossi

 

 

Categoria Light:

Com baixo grid e a não realização de semifinais, o clima das tomadas de tempo foi mais “light”, sem a tensão normal para conseguir uma colocação entre os 4 primeiros. A disputa pela pole ficou entre os aspirantes a campeão Renato Tano e Rodrigo Cunha, com o primeiro levando a melhor. Os vencedores da primeira e segunda etapa, Christyan Nozawa e Marcos Piovezan também estavam na disputa do título.

A final de 45 minutos começou com Renato Tano se mantendo na liderança e Rodrigo Cunha perdendo algumas posições. Em grande recuperação, Rodrigo já era o novo líder da prova após 10 voltas, ampliando sua vantagem após o primeiro abastecimento, onde ganhou alguns segundos no box.  Logo após o primeiro pit, o carro de Renato Tano ficou sem a engrenagem de 2ª marcha, mesmo assim o piloto se manteve na pista, e com uma estratégia de abastecimento de 6 minutos ainda havia possibilidades de vitória. A prova se estendeu dessa forma, com Rodrigo Cunha administrando sua vantagem e Renato Tano sacrificando seu motor e acelerando o que podia na 2º posição. Algumas voltas atrás Christyan vinha na 3ª posição e bastaria uma quebra de um dos líderes para o vencedor da primeira etapa conquistasse o campeonato. Aos 39 minutos de prova, Renato comete um erro e seu carro apaga. Tudo parecia definido, Rodrigo Cunha agora com 3 voltas de vantagem apenas contava os metros para ser campeão, mas a corrida ainda reservava surpresas! A cerca de 3 minutos para o final, o motor de Renato Tano começou a dar falta, forçando o piloto a controlar o carro muito lentamente para evitar uma quebra. As últimas voltas foram de muita apreensão, com o campeonato podendo passar de Rodrigo para Christyan a qualquer momento, mas o piloto local Renato Tano conseguiu terminar a prova na segunda posição. Rodrigo Cunha finalmente conquistou sua primeira vitória nas pistas, com certeza com um gosto ainda mais especial, já que lhe valeu o título de campeão brasileiro cat. Light 2013!!

Resultado Geral Light 2013Campeão: Rodrigo Cunha – KM Racing / Novarossi / Contact Tyres
2º lugar: Renato Tano – Mugen / Novarossi
3º lugar: Christyan Nozawa – Mugen / Capricorn

 

 

Categoria Pro:

A categoria Pro era uma disputa particular entre Henrique Winik e Eduardo Dulac, uma vez que somente os dois pilotos mantinham chances de levar o campeonato. Para Eduardo Dulac a pole position era muito importante em caso do campeonato empatar por pontos, mas Henrique não tomou conhecimento e mostrou autoridade ao emplacar a pole position com larga vantagem. Eduardo Dulac conseguiu alinhar o carro em segundo lugar, seguido de muito perto por Cesar Salvadori, ainda buscando o melhor acerto de seu carro.

Pilotos categoria Pro
Com o grid esvaziado a categoria Pro também não realizou semifinais. A primeira volta da prova foi tumultuada e praticamente selou o destino do campeonato. Eduardo Dulac tocou uma zebra, desequilibrando seu carro e cedendo a posição para Cesar Salvadori. na tentativa de recuperar a posição na curva seguinte, Dulac tocou em Cesar e seu carro ficou apontado para o pelotão que vinha atrás. Com um link de direção danificado Dulac praticamente abandonou a disputa pelo título logo no início. Nos primeiros minutos Cesar Salvadori iniciou uma perseguição pra cima de Henrique, e após o primeiro pitstop conseguiu a ultrapassagem. A liderança porém durou muito pouco, Cesar cometeu um erro danificando a suspensão dianteira e perdendo 4 voltas para reparar, voltando à prova na 8ª posição.  Henrique somente administrava sua vantagem e corria contra os 40 minutos restantes de prova, que o separavam do bicampeonato brasileiro. Sandro “Nasa” e Leandro Fares seguiam em segundo e terceiro lugares. Cesar Salvadori recuperou posição por posição, mas ao descontar a volta de desvantagem em relação à Sandro, acabou batendo em seu carro, sofrendo um stop and go e forçando Sandro a parar para reparar seu carro voltas depois.  Mesmo com a punição Cesar manteve o ritmo até assumir a segunda posição, com 4 voltas de desvantagem devido à quebra, porém com estratégia de não trocar pneus, o que ainda lhe dava alguma chance de vencer a prova.
Já no final da prova Henrique  realizou uma troca dos pneus externos e cometeu um erro, fazendo com que seu motor apagasse, reduzindo sua vantagem para pouco mais de uma volta. Mas logo em seguida Cesar deixou seu motor apagar após um abastecimento, devolvendo a vantagem de 3 voltas à Henrique, que cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, conquistando o título da categoria Pro. Eduardo Dulac parou aos 36 minutos com problemas mecânicos, ficando com o vice-campeonato, e Cesar Salvadori ficou com o 3º lugar no campeonato ao finalizar a etapa na segunda colocação.

Result geral 2013, PROCampeão: Henrique Winik – Mugen / Novarossi
2º lugar: Eduardo Dulac – Shepherd / Max
3º lugar: Cesar Salvadori – KM Racing / Novarossi / Contact Tyres

 

 

O campeonato se encerrou com um pouco de marasmo devido ao baixo grid que tivemos nessa última etapa. Fica a expectativa de que algumas mudanças tornem a participação de um maior número de piloto em 2014 mais viável.

Para nossa equipe o saldo foi muito positivo, motores Novarossi campeões nas 2 principais categorias, e o chassi KM Racing no pódio de todas as categorias e com o título da categoria light.

Setup ARC R10 2013 – AARC 05/10/2013

Setup utilizado por Cesar Salvadori na 6ª etapa do campeonato AARC 2013. A prova foi realizada no novo traçado da pista.

Chassi perfeito nas tomadas de tempo, com o aumento da aderência durante o dia o carro começou a ter excesso de aderência em curva de alta. Apesar de controlável, o carro capotou por excesso de aderência nas 3 baterias finais. Provavelmente a combinação de alta aderência com um pouco de ondulação nas curvas de alta e o eixo blocado dianteiro são as razões pra isso acontecer. Ainda que isso seja controlável na pilotagem, será testado diferencial dianteiro (óleo 1.000.000, 2.500.000 e massa) com o objetivo de melhorar a estabilidade e tornar o carro mais dócil em curvas de alta.
Aditivo protótipo testado, fórmula sem odor nenhum. Procedimento utilizado:
1.) Limpeza dos pneus com limpa freio Wurth
2.) Aplicação do aditivo, aquecimento a 65ºC 20 minutos
3.) Limpeza do resíduo de aditivo com limpa freios
4.) Pneus novamente aquecidos a 45ºC para a largada da prova

Para baixar o setup clique no link abaixo (aquivo .pdf, utilizar o Adobe Acrobat Reader para visualização correta do arquivo):
R10-AARC-05-10-2013