The Dirt Brasil – Paulínia-SP: Só deu Novarossi!

O evento The Dirt Brasil finalmente foi realizado com pleno sucesso. Após a inauguração da pista Paulínia Racing em abril, a prova não foi realizada devido a forte chuva, mas desta vez o clima colaborou e a poeira subiu, com 45 carros disputando as categorias Buggy e Truggy e a ilustre presença de Joey Christensen e Aaron, responsáveis pelo “The Dirt Nitro Challenge” nos EUA, Itália e agora em terra brasilis.
A pista foi desenhada e construída por Joey e tem uma das melhores estruturas do Brasil, além de ter contado especialmente neste evento com lojas montadas em tendas para atender aos pilotos e transmissão online do evento no liverc.com

07/07 (sábado) – Tomadas de tempo
No primeiro dia do evento rolaram treinos cronometrados na parte da manhã e as tomadas de tempo a tarde.
A categoria Truggy não previa a realização de semifinais, logo a colocação das tomadas valeria apenas para garantir uma melhor posição no grid de largada. A disputa ficou entre 2 pilotos e durou até o 4º e último round, quando Alexandre Sampaio garantiu a pole com apenas 1 segundo de diferença para o piloto Henrique Winik.
Na categoria buggy 35 pilotos lutavam pela confortável classificação direta para as semifinais. Henrique Winik foi o único piloto a conseguir 10 voltas assegurando a pole position, seguido de perto pelo carioca Matheus Tavares e o mineiro Marco Amaral.

08/07 (domingo) – The main day
Havia chegado o grande dia, mas os trabalhos começaram muito antes dos carros andarem. A chuva pintou novamente e ameaçou a realização das provas finais, no entanto o staff da Paulínia Racing juntamente com Joey e Aaron repararam a pista e com mais ou menos duas horas de atraso as corridas finalmente inciaram, não antes do evento ser oficialmente aberto por Joey Christensen, aniversariante do dia, que recebeu os parabéns e correu de volta para a festa julina que rolava ao lado da pista (!!!).

Final TRUGGY
A final da Truggy rolou após as quartas-de-final dos buggies, com a pista ainda longe da melhor condição. Alexandre  Sampaio largou na ponta e travou uma grande disputa pela liderança com Henrique Winik durante cerca de três minutos, mas após um erro no alto da reta dos boxes Sampaio perdeu contato e não acompanhou o ritmo de Winik que abriu uma volta de vantagem para vencer e manter seu score de 100% em 2012.
Os pilotos Vinicius Polezer, Eduardo Filho e Charles Silva completaram o pódio da categoria Truggy após 30 minutos de prova.

1º lugar: Henrique Winik – Mugen – Novarossi BONITO
2º lugar: Alexandre Sampaio – Mugen – Novarossi BONITO
3º lugar: Vinicius Polezer – Team Losi -Novarossi
4º lugar: Eduardo Filho – ? – Reds
5º lugar: Charles Lima – Team Losi – Novarossi
TQ: Alexandre Sampaio


Confira abaixo o vídeo da largada da final Truggy com o pega entre Alexandre Sampaio e Henrique:

 

Finais BUGGY
 As provas subfinais da categoria buggy foram bastante movimentadas e não deixaram nenhum dos favoritos de fora da grande disputa final de 45 minutos. Apesar de um ou outro probleminha, pilotos como Marco Amaral e Henrique Winik se garantiram no grid de 12 finalistas.
Chegada a grande hora, um pouco mais de apreensão. Devido a alguns problemas no sistema de cronometragem, a final teve que ser largada por três vezes até que a corrida pudesse continuar normalmente.
Matheus Tavares  fez uma semi perfeita e largou muito bem, abrindo uma pequena vantagem enquanto alguns favoritos que largaram no pelotão intermediário brigavam para ganhar as primeiras posições. A tranquilidade durou pouco quando Matheus cometeu um pequeno erro após a reta dos boxes e o que se viu foi um comboio de oito buggies  enfileirados. Muitas disputas, toques e aos poucos a disputa foi se acalmando, com Matheus, Henrique e Marco Amaral na liderança.
Para o azar de Matheus seu sensor falhou por duas vezes, o colocando fora da disputa, ainda que com uma grande corrida de recuperação. Marcelo Bello tinha a melhor estratégia de abastecimento e não demorou para assumir a segunda posição com certo conforto. Enquanto isso Henrique Winik que optou por uma estratégia bem conservadora nos abastecimentos aumentava sua liderança aos poucos, apesar da dificuldade em negociar as ultrapassagens sobre retardatários.
As disputas mais intensas ficaram pelo terceiro lugar, com uma franca luta e troca de posições entre os pilotos Alexandre Sampaio, Guilherme Vaz e Matheus Tavares, que andava forte para recuperar as 2 voltas perdidas.
Para quem acompanhava a ação dos boxes, a corrida na tela importava menos do que o resultado visual, onde a disputa pela liderança entre Henrique e Matheus durou um bom tempo.
No decorrer da prova Henrique imprimiu um ritmo muito rápido e constante, cravando a melhor volta da prova e virando diversas voltas na mesma casa de 31 segundos. Bello tirou vantagem nos abastecimentos e se distanciou de Matheus, que fechou a prova na terceira colocação apesar dos problemas com o sensor.  Ao final dos 45 minutos, Alexandre Sampaio se saiu melhor no duelo particular com Guilherme Vaz e terminou na quarta colocação, a frente de Guilherme em 5º.

1º lugar: Henrique Winik – Mugen – Novarossi BONITO
2º lugar: Marcelo Bello – Team Associated – O.S. Speed
3º lugar: Matheus Tavares – Mugen – Novarossi BONITO
4º lugar: Alexandre Sampaio – Kyosho – Novarossi BONITO
5º lugar: Guilherme Vaz – Mugen – RB
TQ: Henrique Winik


A Salvadori Racing parabeniza e agradece a Paulínia Racing por poder participar deste grande evento. Na segunda-feira, feriado no estado de SP, o dia foi de mais trabalho, com os americanos fazendo mais uma reforma na pista antes de viajarem para Santa Catarina, onde irão construir a pista do campeonato brasileiro 2012, em Gaspar.
Já no mês de agosto a Paulínia Racing irá sediar a próxima etapa do campeonato paulista 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *