Arquivo da tag: salvadori racing

Setup ARC R10 – AARC (Santo André SP) – 23/03/2013

Setup utilizado por Cesar Salvadori na 1a. etapa do campeonato AARC 10.5T 2013.

Primeira corrida oficial em SP com pneus LRP 33X handout. Ainda há bastante para aprender em relação ao aquecimento de pneus e utilização de aditivos, mas o comportamento do carro é ótimo mesmo sem a utilização de aquecedor e/ou aditivo.

Aditivo testado: Salvadori Racing, 50% frente/ 100% traseira

Na folha de setup também consta o acerto da parte eletrônica (ESC e motor LRP Electronic).
OBS: Uso de cooler no motor é imprescindível!

Clique no link abaixo p/ baixar a folha de setup (.pdf; Acrobat Reader):
ARC R10 (Cesar Salvadori) 23/03/2013

Marcos Mayer de volta ao r/c!

Marcos MayerNosso grande amigo e parceiro, um dos pilotos mais queridos do automodelismo no Brasil está de volta às pistas!!! SIM, Marcos Mayer está retornando ao hobby, equipado com chassi KM Racing H-K1 Evo II, motores Novarossi como sempre, servos SAVOX e pneus Contact.

Durante a parceria com a Salvadori Racing, Marcos conquistou títulos nas categorias 1:10 elétrico, 1:10 nitro e 1:8 nitro, destacando-se como um dos melhores pilotos do Brasil entre 2008 e 2010, sempre defendendo com dedicação e profissionalismo as marcas por onde passou.

A data da reestreia nas corridas ainda não está certa, mas é uma grande notícia para o hobby ter novamente um pessoa como Marcos em nosso meio.

Seja bem-vindo novamente Marquinhos! 😉

Retrospectiva 2012 Parte I: Brasileiro 1:8 onroad

Nos últimos meses nosso blog não teve muitas atualizações, mas muito material foi acumulado nas corridas em que estivemos presentes. Sendo assim, nesse final de ano postaremos matérias em forma de retrospectiva, começando com o campeonato brasileiro de 1:8 onroad. O título foi disputado em duas categorias, 3T e Pró (força livre) e o palco do evento foi a pista da Fazenda Vesuvio, em Salto, SP.

 

CATEGORIA 3T

Antes de falarmos da corrida, vamos falar um pouco sobre a categoria 3T. No ano de 2012 foi criada a categoria com motor único para todos pilotos, visando reduzir custos e melhorar a competitividade na medida do possível. Quem já acompanha o hobby no país, presenciou a morte e a ressurreição da categoria 1:8, que vem passando por um longo período de inércia. Infelizmente a proposta da categoria 3T não foi bem aceita por diversos motivos, mas foi uma tentativa válida de dar um sopro de vida na categoria que, permanece viva porém moribunda, apesar de todos os esforços dos organizadores e pilotos apaixonados que abraçaram a ideia.
O número de inscritos não foi grande, com final direta para todos os pilotos. Nas tomadas de tempo Flávio Elias como sempre dominou fazendo a pole, com destaque para Marcio Baptista, que cravou o terceiro tempo mesmo sendo piloto “light” andando junto com os pilotos experientes.
A final começou com uma disputa forte entre Flavio Elias e Thiago Brenelli, mas Thiago abandonou logo no início com uma quebra da suspensão dianteira. Flávio Elias disparou na ponta e a disputa pela segunda posição foi intensa entre os pilotos Ricardinho Benê, Rafael Bob e Guilherme Rodrigues, este último que deixou a disputa pelo vice-campeonato após ter um oneway da 1ª marcha quebrado, necessitando uma parada para troca e perdendo algumas voltas. Ao final dos 45 minutos Flávio vence com tranquilidade, com Ricardinho Benê e Bob em 2º e 3º respectivamente. Grande corrida e recuperação de Guilherme fechando na 4ª posição e com um ritmo de prova que lhe daria um merecido vice-campeonato não fosse a quebra.

Resultado final:
Campeão: Flávio Elias – Capricorn – Novarossi N21 3T
Vice-campeão: Ricardinho Martins “Benê” – Capricorn – Novarossi N21 3T
3º lugar: Rafael “Bob” Vieira – Capricorn – Novarossi N21 3T

Vídeo com melhores momentos da final 3T:

______________________________________________________________

CATEGORIA PRÓ (Força livre)

A categoria Pró recebeu um número um pouco maior de pilotos, com realização de semifinal para formação do grid final. Nas tomadas de tempo, mais uma vez nenhuma surpresa com Flávio Elias fazendo a pole, seguido por Thiago Brenelli, Eduardo Dulac e Henrique Winik, todos classificados diretamente para a final.
A prova final teve novamente pilotos brigando pela segunda posição como protagonistas. Enquanto Flávio Elias administrava a liderança, Eduardo Dulac e Henrique Winik travaram uma bela e longa disputa, com seus carros separados por cerca de 1 segundo durante os 20 primeiros minutos de prova. Henrique tentou atacar em vários momentos, mas conseguiu assumir a vice liderança após um reabastecimento antes da metade da prova. Eduardo Dulac tentou forçar o ritmo para recuperar a posição e com um erro acabou danificando bastante seu carro. No finalzinho da prova Henrique teve uma vela queimada, mas com tempo suficiente para voltar e fechar na segunda posição, seguido por Guilherme Rodrigues finalmente chegando ao pódio no final do dia. Flávio Elias liderou a prova de ponta à ponta, sagrando-se mais uma vez campeão brasileiro de 1:8 onroad.

Resultado final:
Campeão: Flávio Elias – Capricorn – Novarossi Keep-on .21
Vice-campeão: Henrique Winik – Mugen – Novarossi PTS
3º lugar: Guilherme Rodrigues – Mugen – Novarossi Collari

Vídeo com os melhores momentos da final:
Galeria de fotos do evento:

Setup KM Racing H-K1 – 7ª etapa SP Onroad

Folha de setup utilizado por Cesar  Salvadori com o chassis KM Racing H-K1 EVO2 2013.

Campeonato Paulista Onroad (7ª etapa)
Resultado da prova: 1º lugar

Pista com aderência alta (não 100%). Reação do carro muito boa nos treinos de sábado e na corrida e domingo.

Clique na folha de setup abaixo para expandir (ou botão direito do mouse e abrir em nova guia/janela):

 

Setup KM Racing H-K1 (Santo André, SP) 21/10/2012

Folha de setup utilizado por Cesar  Salvadori com o chassis KM Racing H-K1 EVO2 2013.

Pista com aderência muito alta (VLU aplicado no piso), exigindo algumas modificações no setup que vinha sido utilizado normalmente.  Serão realizados mais testes bem como a participação nas próximas etapas do campeonato paulista e AARC para aperfeiçoar o carro nessas condições.

Clique na folha de setup abaixo para expandir (ou botão direito do mouse e abrir em nova guia/janela):

Novarossi 1-2-3 no campeonato Europeu 1:8!

Pela  5ª vez consecutiva e com uma performance irretocável, a Novarossi dominou o pódio do campeonato europeu de 1:8 onroad, realizado neste último final de semana em Vila Real, Portugal. Sempre na ponta desde o início do evento, a grande dúvida ficou por conta de qual piloto e estratégia seriam campeões.

Nos treinos livres os pilotos Dario Balestri e Robert Pietsch cravavam  as voltas mais rápidas, no entanto para as tomadas de tempo de 7 minutos não bastavam apenas voltas rápidas, mas sim a regularidade do início ao fim, pois os tempos variavam muito durante os 7 minutos e claro, um rápido abastecimento também era fundamental.
A sessões de qualificação também serviam para testes, uma vez que o regulamento europeu não prevê mais o acesso direto à final para os Top 4.
O alemão Robert Pietsch foi o primeiro em 4 das 5 sessões de tomadas de tempo e assegurou seu lugar a frente do grid da semifinal A. Dario Balestri fez o melhor tempo da primeira sessão, suficiente apenas para um 5º lugar geral. O mais temido piloto da categoria, Lamberto Collari, fez o segundo melhor tempo, mostrando que para ele a idade parece não chegar nunca.

Vale fazermos uma menção honrosa ao piloto brasileiro Flávio Elias e seu pai Jefferson, que participaram do evento representando Portugal. Apesar do resultado aquém do esperado, o esforço foi mais do que válido e é mais uma experiência adquirida para eventos futuros em que a dupla estará presente certamente. A pista de Vila Real é um circuito único, muito grande e veloz e com um consumo de pneus fora do comum, sendo que sem a oportunidade de conhecer a pista antes do evento cria-se uma dificuldade enorme de adaptação e acerto do carro para poder acompanhar os pilotos de ponta, feito que Flávio já realizou algumas vezes. Ficam então os nossos parabéns ao brasileiros que foram a luta em mais essa competição de r/c.

A FINAL

A grande final de 45 minutos abriu um leque de possibilidades para os pilotos e mecânicos traçarem suas estratégias de corrida. Além do favoritíssimo Robert Pietsch, uma esquadra italiana estava alinhada para tentar o título. Ao todo eram seis pilotos campeões europeus e/ou mundiais na pista.
Foram nada menos que 6 pilotos italianos (Alberto Picco, Lamberto Collari, Dario Balestri, Daniele Ielasi, Andrea Pirani e Francesco Tironi), os alemães Robert Pietsch e Michael Salven, o francês Adrien Bertin e o inglês Mark Green.

Na largada Robert Pietsch disparou na frente, revelando que seria o piloto a trocar de pneus mais vezes. Na disputa pelo segundo lugar uma batalha muito forte entre Picco, e Balestri. Collari errou após a largada e perdeu algumas posições. Com alguns minutos de prova ficou claro que a disputa pelo título seria entre Pietsch, Collari e Balestri.
Aos 11 minutos Pietsch realiza sua primeira troca de pneus, o alemão optou por andar em 100% de seu ritmo, sempre com pneus mais novos.
A liderança se alternava conforme as trocas de pneu e reabastecimentos. O próximo a troca pneus foi Balestri, com previsão para duas trocas durante a prova.
O último a fazer a troca foi Collari, 9 vezes campeão mundial e atual campeão europeu, famoso por sua excelência em corridas de longa duração e pela capacidade única em conciliar velocidade com pouco consumo de pneus e combustível.
A prova seguiu absolutamente aberta e atingiu seu momento máximo aos 37 minutos, quando todo os líderes já haviam realizado as últimas trocas de pneu (para Collari a única) e  o resultado final estava unicamente nas mãos dos pilotos e mecânicos. Collari liderava seguido por Pietsch e Balestri,  os três carros separados por menos de 1,5 segundo!
Balestri faz um abastecimento aos 39 minutos, deixando a briga pelo título com Collari e Pietsch, que parariam por mais uma só vez aos 41 minutos.
Aos 42 minutos Collari sustenta a liderança como pode, sob pressão de Pietsch e com Balestri colado em ambos, porém com a necessidade de fazer mais um abastecimento. Pietsch persegue o italiano e consegue uma ultrapassagem por fora na entrada da reta dos boxes, assumindo a liderança. Restando dois minutos para o final Balestri reabastece e sustenta sua terceira colocação e quando tudo parecia encaminhado Robert Pietsch perde tração antes da reta oposta, recolocando Collari na disputa. As três voltas seguintes foram de total disputa, com Collari tentando uma oportunidade de ultrapassar de toda forma e Pietsch tentando manter a liderança e principalmente o nervos em calma. Collari não consegue espaço para ultrapassar e Pietsch recupera seu ritmo, sustentando o primeiro lugar para se sagrar campeão europeu 2012, pouco mais de 1 segundo a frente de Collari.

1º lugar: Robert Pietsch (ALE) – Mugen / Novarossi Keep On 21 / Contact Tyres
2º lugar: Lamberto Collari (ITA) – Capricorn / Novarossi Keep On 21
3º lugar: Dario Balestri (ITA) – Motonica / Novarossi Keep On 21 / Contact Tyres

Crédito das fotos: Franco Vilarinho 

Vídeo das atividades finais (são mais de 7  horas com todas as provas! As atividades da grande final iniciam em 06h05min):

Vídeo com os destaques da final e entrevista com os 3 primeiros colocados:

Crédito dos vídeos: www.rcracing.tv 

5ª etapa SP Onroad: KM domina prova novamente

Neste último final e semana foi realizada a 5ª etapa do campeonato paulista onroad. Mais uma vez na pista de Salto-SP, que sediará o campeonato brasileiro e 1:8, a etapa serviu para que os pilotos da categoria tivessem mais uma oportunidade de correr e treinar sábado para o evento principal que será realizado em agosto. No domingo como sempre, os 1:8 deram lugar para as atividades da categoria 1:10 Sport e Racer.

 

SÁBADO – Categoria 1:8
Com 10 pilotos participantes a direção de prova permitiu que fossem realizados 3 sessões de tomada e tempo para que os pilotos tivessem mais oportunidade de andar. Sem maiores surpresas, Flávio Elias cravou a pole position seguido por Thiago Brenelli.
Na largada da final Flávio solicitou tempo para fazer um reparo e largou na última posição. Após uma rápida recuperação Flávio assume a liderança seguido por Thiago até que durante um abastecimento o combustível que vazou pelo tanque atingiu o receptor fazendo seu rádio não responder mais. O mecânico Jeffersão prontamente correu até o compressor de ar para eliminar a umidade do receptor mas Flávio retornou á prova com várias voltas perdidas. O episódio mexeu com o brio de Flávio que imprimiu um ritmo muito forte, mostrando que os carros com motor 3T podem ser bem mais rápidos do que se imagina.
No final dos 30 minutos Thiago Brenelli vence a prova, seguido por Flávio Elias e Rafael Vieira. Parabéns ao trio caipira!

1º lugar: Thiago Brenelli – Capricorn – Novarossi N21-3T
2º lugar: Flávio Elias – Capricorn – Novarossi N21-3T
3º liugar: Rafael “Bob” Vieira – Capricorn – Novarossi N21-3T

 

DOMINGO – Categoria 1:10 Sport & Racer
Novamente com baixo número de inscritos, as duas categorias não previam a realizações de semifinais.

Na Sport Lissandro Hossoda andou muito e sobrou, fazendo a pole position com tranquiliade e colocando seu KM H-K1 alinhado na pole, seguido por Fabio Urano que foi o unico outro piloto a fazer 18 voltas na tomada.
A final e 30 minutos foi pouco movimentada, Lissandro largou e disparou na frente, a briga ficou mesmo pela segunda posição com Nikolas Gaigalas e Fabio Urano lutando pela vice lierança durante os 5 primeiros minutos. Fabio teve problemas no pit e cedeu a segunda posição para Nikolas e retornou em 5º, precisando lutar até recuperar a terceira posição e fechar o pódio.
1º lugar: Lissandro Hossoda – KM Racing H-K1 / Novarossi FLASH
2º lugar: Nikolas Gaigalas – Serpent 747 / Capricorn
3º lugar: Fabio Urano – KM Racing H-K1 / Novarossi Keep-on

A categoria Racer propiciou mais disputas durante o domingo. Já nas tomadas de tempo o que se viu foi uma amostra de que a briga pela vitória seria intensa entre os pilotos Demian Diniz, Gustavo Teixeira e Fabricio Zamperetti.
Demian que vem trabalhando no carro visando a última etapa do campeonato brasileiro colocou as garras de fora e já na primeira sessão cravou a pole position. Fabricio Zamperetti mesmo com alguns erros  ficou em segundo. Na segunda sessão Gustavo fez o melhor tempo, que o colocaria em terceiro, porém foi desqualificado por estar com o carro abaixo do peso e o seu tempo a primeira sessão foi suficiente para que largasse apenas na quarta posição, atrás de Renato Paiva que retornou as pistas nesta prova.

A final começa com Fabricio fazendo uma grande largada e assumindo a ponta. Gustavo queima a largada e toma um stop and go, perdendo segundo importantes. Com um ritmo de prova muito forte Fabricio estende sua vantagem e consegue uma folga de meia pista sobre Gustavo em 2º, sempre seguido por Demian em 3º. Com 20 minutos de prova Gustavo se envolve em uma batida com Guilherme Rodrigues, perdendo tempo até que um gândula recolocasse seu carro e ficando quase sem chances de buscar a liderança. Na ponta, Fabricio mantinha um ritmo perfeito, andando boa parte da corrida colado com o carro de Demian, que vinha em terceiro puxando o ritmo de Fabricio. No finalzinho Fabricio fez um “splash” para evitar qualquer surpresa e cruzou a linha de chegada vencendo de ponta a ponta e assumindo a liderança do campeonato. Gustavo fechou em segundo seguido por Demian em terceiro, ambos uma volta atrás.

1º lugar: Fabricio Zamperetti – KM RacingH H-k1 / Novarossi Keep-on
2º lugar: Gustavo Teixeira – Capricorn / Novarossi Keep-on
3º lugar: Demian Diniz – Shepherd / MaxPower

Restam duas etapas para o final do campeonato e a disputa pelo título segue acirrada! A próxima prova está marcada na pista da APPA, em São Paulo. Na Sport, Lissandro, Fabio Urano e Fabio Mencarelli buscam o título. Na Racer, a disputa é entre Fabricio e Gustavo. Que vençam os melhores!

The Dirt Brasil – Paulínia-SP: Só deu Novarossi!

O evento The Dirt Brasil finalmente foi realizado com pleno sucesso. Após a inauguração da pista Paulínia Racing em abril, a prova não foi realizada devido a forte chuva, mas desta vez o clima colaborou e a poeira subiu, com 45 carros disputando as categorias Buggy e Truggy e a ilustre presença de Joey Christensen e Aaron, responsáveis pelo “The Dirt Nitro Challenge” nos EUA, Itália e agora em terra brasilis.
A pista foi desenhada e construída por Joey e tem uma das melhores estruturas do Brasil, além de ter contado especialmente neste evento com lojas montadas em tendas para atender aos pilotos e transmissão online do evento no liverc.com

07/07 (sábado) – Tomadas de tempo
No primeiro dia do evento rolaram treinos cronometrados na parte da manhã e as tomadas de tempo a tarde.
A categoria Truggy não previa a realização de semifinais, logo a colocação das tomadas valeria apenas para garantir uma melhor posição no grid de largada. A disputa ficou entre 2 pilotos e durou até o 4º e último round, quando Alexandre Sampaio garantiu a pole com apenas 1 segundo de diferença para o piloto Henrique Winik.
Na categoria buggy 35 pilotos lutavam pela confortável classificação direta para as semifinais. Henrique Winik foi o único piloto a conseguir 10 voltas assegurando a pole position, seguido de perto pelo carioca Matheus Tavares e o mineiro Marco Amaral.

08/07 (domingo) – The main day
Havia chegado o grande dia, mas os trabalhos começaram muito antes dos carros andarem. A chuva pintou novamente e ameaçou a realização das provas finais, no entanto o staff da Paulínia Racing juntamente com Joey e Aaron repararam a pista e com mais ou menos duas horas de atraso as corridas finalmente inciaram, não antes do evento ser oficialmente aberto por Joey Christensen, aniversariante do dia, que recebeu os parabéns e correu de volta para a festa julina que rolava ao lado da pista (!!!).

Final TRUGGY
A final da Truggy rolou após as quartas-de-final dos buggies, com a pista ainda longe da melhor condição. Alexandre  Sampaio largou na ponta e travou uma grande disputa pela liderança com Henrique Winik durante cerca de três minutos, mas após um erro no alto da reta dos boxes Sampaio perdeu contato e não acompanhou o ritmo de Winik que abriu uma volta de vantagem para vencer e manter seu score de 100% em 2012.
Os pilotos Vinicius Polezer, Eduardo Filho e Charles Silva completaram o pódio da categoria Truggy após 30 minutos de prova.

1º lugar: Henrique Winik – Mugen – Novarossi BONITO
2º lugar: Alexandre Sampaio – Mugen – Novarossi BONITO
3º lugar: Vinicius Polezer – Team Losi -Novarossi
4º lugar: Eduardo Filho – ? – Reds
5º lugar: Charles Lima – Team Losi – Novarossi
TQ: Alexandre Sampaio


Confira abaixo o vídeo da largada da final Truggy com o pega entre Alexandre Sampaio e Henrique:

 

Finais BUGGY
 As provas subfinais da categoria buggy foram bastante movimentadas e não deixaram nenhum dos favoritos de fora da grande disputa final de 45 minutos. Apesar de um ou outro probleminha, pilotos como Marco Amaral e Henrique Winik se garantiram no grid de 12 finalistas.
Chegada a grande hora, um pouco mais de apreensão. Devido a alguns problemas no sistema de cronometragem, a final teve que ser largada por três vezes até que a corrida pudesse continuar normalmente.
Matheus Tavares  fez uma semi perfeita e largou muito bem, abrindo uma pequena vantagem enquanto alguns favoritos que largaram no pelotão intermediário brigavam para ganhar as primeiras posições. A tranquilidade durou pouco quando Matheus cometeu um pequeno erro após a reta dos boxes e o que se viu foi um comboio de oito buggies  enfileirados. Muitas disputas, toques e aos poucos a disputa foi se acalmando, com Matheus, Henrique e Marco Amaral na liderança.
Para o azar de Matheus seu sensor falhou por duas vezes, o colocando fora da disputa, ainda que com uma grande corrida de recuperação. Marcelo Bello tinha a melhor estratégia de abastecimento e não demorou para assumir a segunda posição com certo conforto. Enquanto isso Henrique Winik que optou por uma estratégia bem conservadora nos abastecimentos aumentava sua liderança aos poucos, apesar da dificuldade em negociar as ultrapassagens sobre retardatários.
As disputas mais intensas ficaram pelo terceiro lugar, com uma franca luta e troca de posições entre os pilotos Alexandre Sampaio, Guilherme Vaz e Matheus Tavares, que andava forte para recuperar as 2 voltas perdidas.
Para quem acompanhava a ação dos boxes, a corrida na tela importava menos do que o resultado visual, onde a disputa pela liderança entre Henrique e Matheus durou um bom tempo.
No decorrer da prova Henrique imprimiu um ritmo muito rápido e constante, cravando a melhor volta da prova e virando diversas voltas na mesma casa de 31 segundos. Bello tirou vantagem nos abastecimentos e se distanciou de Matheus, que fechou a prova na terceira colocação apesar dos problemas com o sensor.  Ao final dos 45 minutos, Alexandre Sampaio se saiu melhor no duelo particular com Guilherme Vaz e terminou na quarta colocação, a frente de Guilherme em 5º.

1º lugar: Henrique Winik – Mugen – Novarossi BONITO
2º lugar: Marcelo Bello – Team Associated – O.S. Speed
3º lugar: Matheus Tavares – Mugen – Novarossi BONITO
4º lugar: Alexandre Sampaio – Kyosho – Novarossi BONITO
5º lugar: Guilherme Vaz – Mugen – RB
TQ: Henrique Winik


A Salvadori Racing parabeniza e agradece a Paulínia Racing por poder participar deste grande evento. Na segunda-feira, feriado no estado de SP, o dia foi de mais trabalho, com os americanos fazendo mais uma reforma na pista antes de viajarem para Santa Catarina, onde irão construir a pista do campeonato brasileiro 2012, em Gaspar.
Já no mês de agosto a Paulínia Racing irá sediar a próxima etapa do campeonato paulista 2012.