Arquivo da tag: salvadori racing

2ª Etapa BR Onroad, equipe Salvadori Racing levou tudo! (por Cesar Salvadori)

Campeões 1:10 e 1:8 (Cesar e Demian)A segunda etapa do campeonato brasileiro onroad 2014 foi realizada na pista da AJARC, em Joinville-SC. Uma grata surpresa aos poucos pilotos que compareceram ao evento e ainda não conheciam a pista, foi um circuito de altíssima velocidade e de excelente qualidade e aderência.

Chegamos na 5ª feira e a primeira coisa necessária era terminar os amaciamentos dos motores O.S. Speed, o que não foi possível realizar com mais antecedência ainda em São Paulo devido à chuva. O equipamento era limitado e o acerto dos motores foi realizado com muito cuidado, a fim de preserva-los e ao mesmo tempo conhecer as reações dos motores, visto que já se foram mais de 10 anos utilizando uma única outra marca.

Os treinos livres foram proveitosos, e se não foi alcançado um acerto tão rápido para as tomadas de tempo, o balanço dos carros 1:10 e 1:8 estava muito bom para as corridas mais longas.

No sábado a chuva chegou no início da tarde e impediu que mais de 2 rounds de tomadas de tempo fossem realizados. O primeiro round pela manhã foi decisivo pois a pista fria era muito rápida, o piloto de Americana, Flávio Elias mostrou autoridade e cravou o melhor tempo nas duas principais categorias do dia. Rafael Souza, Cesar Salvadori e Henrique Winik ficaram em 2º, 3º e 4º lugares na categoria 1:10 open, separados por menos de 2 segundos. Na categoria 1:8 Kazuo Ohara fez o 2º tempo com Eduardo Dulac na cola. Cesar Salvadori fazia uma grande tomada de tempo na 2ª sessão, com previsão de pole, mas um erro que custou mais de 10 segundos o colocou na 4ª posição.

A chuva não parou durante todo o resto do sábado e a realização da corrida só foi possível graças ao baixo número de pilotos inscritos, pois houve um grande esforço para a secagem e preparação da pista durante a manhã de domingo até que as corridas pudessem finalmente começar as 12:00hs. Os tempos de prova foram reduzidos de 45 para 30 minutos p/ finais, e de 20 para 15 minutos p/ semifinais.

Categoria 1:10 Master (35+ anos)

Prevista para realizar-se na tarde de sábado, a prova realocada no domingo apertou o cronograma, fazendo com que alguns pilotos desistissem de participar para poupar seus carros para outra categoria. Somente 9 de 12 pilotos iniciaram a prova, com o piloto paranaense Edson Lima liderando sob forte pressão do paulista Demian Diniz.  Demian consegue a ultrapassagem e lidera todo o restante da prova, seguido de perto pelo paranaense Lincoln Almeida, com um carro totalmente refeito de sábado para domingo, mostrando competitividade e ameaçando a liderança de Demian a todo tempo. No final da prova, dobradinha da KM Racing e segunda vitória consecutiva para Demian, que garante o título da Masters por antecipação.

1. Demian Diniz – KM Racing / Nova
2. Lincoln Almeida – KM Racing / Nova
3. Chrystian Nozawa – Mugen / Sirio

podio 1-10 masters

 

Categoria 1:10 Turismo

A categoria Turismo foi dominada pelo piloto paulista Rafael Yamamoto, que se mostra cada vez mais preparado para a categoria de elite em 2015. Por um golpe de azar, Rafael abandonou a prova enquanto liderava devido à uma quebra de motor. A partir de então o caminho ficou livre para Demian Diniz faturar sua segunda corrida do dia (de um total de 4!!!), cravando também a melhor volta da prova com o chassi KM racing emprestado pelo piloto Chung Min Hsu que não pode comparecer ao evento.

1. Demian Diniz – KM Racing / Nova
2. Otávio Francisco – Mugen / Nova
3. Marcio Chichella – Capricorn / Nova

podio 1-10 touring

 

Categoria 1:10 Open

A categoria mais rápida dos carros escala 1:10 foi a única que contou com a realização de semifinais, ainda que com a participação de apenas 14 pilotos.
Na semifinal B o piloto Henrique Winik guiou de maneira conservadora e venceu sem dificuldade. Largando em primeiro o piloto Rafael Alves cometeu alguns erros, ficando pra trás mas garantindo sua vaga na final fechando a semi em 4º lugar. O gaúcho Eduardo Dulac garantiu sua vaga cruzando em 2º lugar seguido por Rafael Viveiros em 3º.
A semifinal A foi mais tensa, Flavio Elias largou na pole e segurou a liderança após pressão de Cesar Salvadori nas primeiras voltas. Com previsão de 3 paradas para reabastecer Flavio forçou o ritmo, mas logo no primeiro abastecimento um problema no pitlane gerou uma troca de palavrões e um stop and go daria a liderança da prova a Cesar Salvadori. No entanto Cesar cometeu um erro na entrada da reta, perdendo muito tempo e quase entregando a posição para Leandro Campos que vinha em 3º. A prova seguiu na mesma ordem, mas a opção de Cesar por correr o risco de fazer apenas 2 abastecimentos obrigou Flavio a forçar o ritmo para compensar um pitstop extra. No final Flavio acabou parando na pista com o motor apagado, terminando a semi na segunda posição, atrás de Cesar Salvadori que alinharia seu carro na pole position para a grande final.

A final de 30 minutos começou tumultuada, já na primeira curva um toque de Flavio Elias em Cesar Salvadori colocou Cesar em último lugar, iniciando uma longa prova de recuperação já na 1ª volta. A briga pela ponta ficou entre Henrique Winik e Flavio Elias, seguidos por Rafael Alves e Leandro Campos. Lá atrás Cesar vinha recuperando posições, enquanto a briga pela liderança mudava drasticamente: Flavio colide com Henrique, e ambos perdem posições com Henrique capotando e enfrentando problemas mecânicos até o final da prova e Flavio tendo que parar para reparar a bolha e cumprir um stop and go. A ordem da prova agora era Rafael Alves, Leandro Campos e Cesar Salvadori. Após muita pressão Cesar consegue a ultrapassagem sobre Leandro e logo depois do segundo reabastecimento inicia uma batalha pela liderança contra Rafael Alves. Aos 11 minutos de prova Cesar consegue assumir a liderança da prova, poucas voltas depois Rafael Alves comete um erro e perde muitas voltas para retornar à prova. Leandro Campos na segunda posição sofre uma pane seca, dando larga vantagem à Cesar que passa a administrar a prova. A poucos minutos do final Leandro enfrenta problemas mecânicos e não consegue manter a 2ª posição, assumida por Flavio Elias. Na liderança, com 1 volta de vantagem, Cesar cruza a linha de chegada para vencer e levar a briga pelo título para a 3ª etapa.

1. Cesar Salvadori – KM Racing / O.S. Speed 12 XZ Spec III / Contact Tyres
2. Flavio Elias – Mugen / Nova
3. Leandro Campos – Mugen / O.S. Speed 12 XZ Spec III

podio 1-10 open

 

 

Categoria 1:8

Mais uma largada tumultuada, dessa vez encerrando a luta do piloto Flavio Elias pela vitória já na primeira volta. A disputa da prova ficou entre Eduardo Dulac e Cesar Salvadori. Nos primeiros minutos de prova Cesar consegui tomar a liderança da prova e abre boa vantagem com uma estratégia que não previa troca de pneus. Eduardo Dulac realizou uma troca de pneus aos 15 minutos e contava com um melhor ritmo na segunda metade da prova para tentar a vitória. Quanto tudo parecia decidido, Cesar sofre um acidente com um retardatário, danificando a manga de eixo dianteira e ficando 1’30” nos boxes para reparar seu carro. Dulac assume a liderança da prova com imensa vantagem, a vitória do piloto gaúcho era mera questão de tempo quando aos 28 minutos de prova um golpe de azar mudaria novamente a história da corrida. A tensão da bateria do receptor do carro de Eduardo cai e seu carro freia bruscamente no final da reta, era o fim de prova para Dulac, que abandonou a prova a 2 minutos do final, ficando com a 2ª colocação. Cesar teve tempo de recuperar as voltas perdidas e fechar a prova em 1º lugar. Kazuo Ohara fechou a corrida na terceira posição. A disputa do título na 1/8 ficou entre os pilotos Cesar Salvadori, Eduardo Dulac e Flavio Elias.

1. Cesar Salvadori – KM Racing / O.S. Speed R2101
2. Eduardo Dulac – Shepherd / Max
3. Kazuo Ohara – Mugen / O.S. Speed R2101

 

PODIO 1:8 + FOFURA DULAC =)
PODIO 1:8 + FOFURA DULAC =)

Os resultados foram incríveis para a equipe Salvadori Racing, com os chassis KM RACING vencendo em todas as categorias. Ainda mais importante, e particularmente para o piloto Cesar Salvadori, foi o resultado e a performance mostrada pelos motores O.S. Speed !!

A excelente pista de Joinville vai deixar saudades, esperamos sinceramente que essa corrida dê uma injeção de ânimo no hobby da região, pois é inacreditável que uma pista desse nível não tenha atividade constante e com um número razoável de hobbystas usufruindo de um grande local para a prática do automodelismo.

Próxima parada: 3ª e última etapa em Americana-SP 😉

Agradecimentos: Filippo Andrade (pitman), Fabio Ribeiro (oficina), Chung Min Hsu (carro emprestado ao Demian e apoio moral), Leandro Campos – Hobby 21 (motores O.S. p/ a estreia), e a todos que colaboraram e torceram por nossa equipe!!

Vídeos com melhores momentos do evento:
http://www.youtube.com/watch?v=YRj4GhycA7k&feature=share&list=PLMRNr0XsAbxHw-CsGofWIinBWzd7NCMIu&index=7

Fotos do evento (créditos: Agnaldo Giacomo):

Lançamento: Aditivo para pneus Salvadori Racing Type-3

A Salvadori Racing irá disponibilizar nos próximos dias a sua nova fórmula de aditivo para pneus. O aditivo SR Type-3 foi testado em pneus de borracha por Cesar Salvadori desde o início da pré-temporada 2014.

A estreia em competições foi neste último final de semana, dia 13/04, na 1ª etapa do campeonato da AARC, onde Cesar venceu a prova utilizando o novo aditivo.

Principais características do aditivo SR Type-3:

• Fórmula totalmente sem odor
• Maior performance inicial e maior durabilidade do efeito do aditivo
• Possibilidade de uso com ou sem aquecedor, com a mesma eficiência na pista

Aditivo SR Type-3

Em breve testaremos a eficiência do aditivo com pneus de espuma.

Aguardem a disponibilização do novo aditivo SR Type-3 em nossa loja virtual!!! 😉

Setup KM Racing H-K1 Meen V. edition – AARC, Santo André – SP – 13/04/2014

Setup utilizado por Cesar Salvadori na 1a etapa do Campeonato AARC 2014.

Pista com baixa aderência.

Resultado: 1º lugar, melhor volta e novo recorde da pista (1a corrida realizada no traçado atual, em melhores condições de aderência o tempo de volta irá melhorar certamente).

Clique abaixo para baixar a folha de setup editável em .pdf (arquivo funciona somente com Adobe Acrobat):
K1MV_AARC_13-04-2014

Folha de setup em arquivo de imagem .jpg:
K1MV_AARC_13-04-2014

Setup KM Racing H-K1 Evo2 – AARCN Niterói – RJ

Setup utilizado por Cesar Salvadori na 3ª etapa do campeonato brasileiro em Niterói-RJ.

Ajuste excelente para pista com bastante ondulações e alto consumo de pneu.
Ótima estabilidade e muito rápido mesmo com os pneus em altura máxima.

Clique para ampliar a imagem ou para visualizar em tamanho máximo, clique com o botão direito e selecione abrir imagem em uma nova guia/aba/janela.
Clique para ampliar a imagem ou para visualizar em tamanho máximo, clique com o botão direito e selecione abrir imagem em uma nova guia/aba/janela.

Clique no link abaixo para abrir o arquivo editável em formato PDF (somente o leitor Adobe Acrobat Reader é compatível com o pdf abaixo):
HK1EVO2-NITEROI 2013

3ª etapa BR 1:10 Onroad (Niterói-RJ), nós fomos e agregamos!

O rei do camarote recomenda: Burberry, Armani, Prada, Gucci e NOVAROSSI
O rei do camarote recomenda: Burberry, Armani, Prada, Gucci e NOVAROSSI

A terceira e última etapa do campeonato brasileiro 1:10 onroad 2013 foi realizada na pista da AARCN, em Niterói-RJ. Inicialmente agendada para a extinta pista de Indaiatuba-SP, a última prova do campeonato teve seu local alterado e a diretoria da pista se esforçou para preparar a pista e a estrutura da melhor forma possível, remodelando o traçado e reparando as imperfeições do asfalto na medida do possível.

Nossa equipe chegou na pista na 5ª feira a tarde, sob um calor fortíssimo de 39ºC. Sem muito tempo de sobra fizemos apenas um reconhecimento da pista, deixando a sexta-feira para os treinos. A pista mostrou-se bastante técnica e, devido às ondulações, a pista exigiu algumas modificações de ajuste de suspensão e embreagem.

Vista panorâmica da pista AARCN
O número de pilotos participantes foi baixíssimo, uma vez que o formato de 3 etapas costuma deixar poucos pilotos na disputa pelo título na última etapa. Na categoria Pro somente os pilotos Eduardo Dulac e Henrique Winik estavam na briga. Na categoria Light o campeonato era disputado por 4 pilotos. O evento também contou com a última etapa da categoria Masters, prova realizada no sábado, aberta para qualquer piloto inscrito no evento com idade acima de 35 anos. Além disso, esta etapa contou com uma corrida simples da categoria 1:10 elétrico, batizada de Grand Prix Febarc EP.

Grand Prix Febarc EP:

Com poucos pilotos, o clima de corrida foi amistoso. Cesar Salvadori liderou todos os heats, conquistando o GP, seguido pelo anfitrião Nilton Carlos e com Sandro “Nasa” completando o pódio após alinhar seu carro no grid somente no domingo, largando as finais em último lugar.

Pódio Grand Prix EPCampeão: Cesar Salvadori  –  ARC R10 / LRP Electronic
2º lugar: Nilton Carlos  –  Xray / LRP Electronic
3º lugar: Sandro “Nasa”  –  Capricorn / Tekin

 

 

Categoria Masters:

A disputado do título estava entre os pilotos Leandro Fares e Sandro “Nasa”. Leandro largou na pole seguido por Sandro.
A corrida que contou com apenas 7 pilotos na pista, acabou se definindo logo no início. Fábio Mencarelli perdeu um amortecedor ainda na segunda volta, levando 3 minutos para retornar. Antes mesmo do primeiro abastecimento, quando Sandro tentava uma aproximação seu carro quebrou na entrada da reta, praticamente abandonando a disputa pelo título. Também nos primeiros minutos, o carro de Leandro Fares perdeu a 2ª marcha, mas como a vantagem em relação aos demais pilotos era grande, Leandro optou por não trocar a coroa e levou o carro até o final, conquistando o campeonato da categoria Masters.

Resultado Masters 2013Campeão: Leandro Fares – Mugen / Capricorn
2º lugar: Sandro “Nasa” – Capricorn / Sirio
3º lugar: Fabio Mencarelli – KM Racing / Novarossi

 

 

Categoria Light:

Com baixo grid e a não realização de semifinais, o clima das tomadas de tempo foi mais “light”, sem a tensão normal para conseguir uma colocação entre os 4 primeiros. A disputa pela pole ficou entre os aspirantes a campeão Renato Tano e Rodrigo Cunha, com o primeiro levando a melhor. Os vencedores da primeira e segunda etapa, Christyan Nozawa e Marcos Piovezan também estavam na disputa do título.

A final de 45 minutos começou com Renato Tano se mantendo na liderança e Rodrigo Cunha perdendo algumas posições. Em grande recuperação, Rodrigo já era o novo líder da prova após 10 voltas, ampliando sua vantagem após o primeiro abastecimento, onde ganhou alguns segundos no box.  Logo após o primeiro pit, o carro de Renato Tano ficou sem a engrenagem de 2ª marcha, mesmo assim o piloto se manteve na pista, e com uma estratégia de abastecimento de 6 minutos ainda havia possibilidades de vitória. A prova se estendeu dessa forma, com Rodrigo Cunha administrando sua vantagem e Renato Tano sacrificando seu motor e acelerando o que podia na 2º posição. Algumas voltas atrás Christyan vinha na 3ª posição e bastaria uma quebra de um dos líderes para o vencedor da primeira etapa conquistasse o campeonato. Aos 39 minutos de prova, Renato comete um erro e seu carro apaga. Tudo parecia definido, Rodrigo Cunha agora com 3 voltas de vantagem apenas contava os metros para ser campeão, mas a corrida ainda reservava surpresas! A cerca de 3 minutos para o final, o motor de Renato Tano começou a dar falta, forçando o piloto a controlar o carro muito lentamente para evitar uma quebra. As últimas voltas foram de muita apreensão, com o campeonato podendo passar de Rodrigo para Christyan a qualquer momento, mas o piloto local Renato Tano conseguiu terminar a prova na segunda posição. Rodrigo Cunha finalmente conquistou sua primeira vitória nas pistas, com certeza com um gosto ainda mais especial, já que lhe valeu o título de campeão brasileiro cat. Light 2013!!

Resultado Geral Light 2013Campeão: Rodrigo Cunha – KM Racing / Novarossi / Contact Tyres
2º lugar: Renato Tano – Mugen / Novarossi
3º lugar: Christyan Nozawa – Mugen / Capricorn

 

 

Categoria Pro:

A categoria Pro era uma disputa particular entre Henrique Winik e Eduardo Dulac, uma vez que somente os dois pilotos mantinham chances de levar o campeonato. Para Eduardo Dulac a pole position era muito importante em caso do campeonato empatar por pontos, mas Henrique não tomou conhecimento e mostrou autoridade ao emplacar a pole position com larga vantagem. Eduardo Dulac conseguiu alinhar o carro em segundo lugar, seguido de muito perto por Cesar Salvadori, ainda buscando o melhor acerto de seu carro.

Pilotos categoria Pro
Com o grid esvaziado a categoria Pro também não realizou semifinais. A primeira volta da prova foi tumultuada e praticamente selou o destino do campeonato. Eduardo Dulac tocou uma zebra, desequilibrando seu carro e cedendo a posição para Cesar Salvadori. na tentativa de recuperar a posição na curva seguinte, Dulac tocou em Cesar e seu carro ficou apontado para o pelotão que vinha atrás. Com um link de direção danificado Dulac praticamente abandonou a disputa pelo título logo no início. Nos primeiros minutos Cesar Salvadori iniciou uma perseguição pra cima de Henrique, e após o primeiro pitstop conseguiu a ultrapassagem. A liderança porém durou muito pouco, Cesar cometeu um erro danificando a suspensão dianteira e perdendo 4 voltas para reparar, voltando à prova na 8ª posição.  Henrique somente administrava sua vantagem e corria contra os 40 minutos restantes de prova, que o separavam do bicampeonato brasileiro. Sandro “Nasa” e Leandro Fares seguiam em segundo e terceiro lugares. Cesar Salvadori recuperou posição por posição, mas ao descontar a volta de desvantagem em relação à Sandro, acabou batendo em seu carro, sofrendo um stop and go e forçando Sandro a parar para reparar seu carro voltas depois.  Mesmo com a punição Cesar manteve o ritmo até assumir a segunda posição, com 4 voltas de desvantagem devido à quebra, porém com estratégia de não trocar pneus, o que ainda lhe dava alguma chance de vencer a prova.
Já no final da prova Henrique  realizou uma troca dos pneus externos e cometeu um erro, fazendo com que seu motor apagasse, reduzindo sua vantagem para pouco mais de uma volta. Mas logo em seguida Cesar deixou seu motor apagar após um abastecimento, devolvendo a vantagem de 3 voltas à Henrique, que cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, conquistando o título da categoria Pro. Eduardo Dulac parou aos 36 minutos com problemas mecânicos, ficando com o vice-campeonato, e Cesar Salvadori ficou com o 3º lugar no campeonato ao finalizar a etapa na segunda colocação.

Result geral 2013, PROCampeão: Henrique Winik – Mugen / Novarossi
2º lugar: Eduardo Dulac – Shepherd / Max
3º lugar: Cesar Salvadori – KM Racing / Novarossi / Contact Tyres

 

 

O campeonato se encerrou com um pouco de marasmo devido ao baixo grid que tivemos nessa última etapa. Fica a expectativa de que algumas mudanças tornem a participação de um maior número de piloto em 2014 mais viável.

Para nossa equipe o saldo foi muito positivo, motores Novarossi campeões nas 2 principais categorias, e o chassi KM Racing no pódio de todas as categorias e com o título da categoria light.

Setup ARC R10 2013 – AARC 05/10/2013

Setup utilizado por Cesar Salvadori na 6ª etapa do campeonato AARC 2013. A prova foi realizada no novo traçado da pista.

Chassi perfeito nas tomadas de tempo, com o aumento da aderência durante o dia o carro começou a ter excesso de aderência em curva de alta. Apesar de controlável, o carro capotou por excesso de aderência nas 3 baterias finais. Provavelmente a combinação de alta aderência com um pouco de ondulação nas curvas de alta e o eixo blocado dianteiro são as razões pra isso acontecer. Ainda que isso seja controlável na pilotagem, será testado diferencial dianteiro (óleo 1.000.000, 2.500.000 e massa) com o objetivo de melhorar a estabilidade e tornar o carro mais dócil em curvas de alta.
Aditivo protótipo testado, fórmula sem odor nenhum. Procedimento utilizado:
1.) Limpeza dos pneus com limpa freio Wurth
2.) Aplicação do aditivo, aquecimento a 65ºC 20 minutos
3.) Limpeza do resíduo de aditivo com limpa freios
4.) Pneus novamente aquecidos a 45ºC para a largada da prova

Para baixar o setup clique no link abaixo (aquivo .pdf, utilizar o Adobe Acrobat Reader para visualização correta do arquivo):
R10-AARC-05-10-2013

Setup ARC R10 – Treino AARC 09/06/2013

Segue a cópia do setup elaborado por Cesar Salvadori nos treinos de 8 e 9 de junho. As principais modificações foram nos amortecedores, novo chassi e na utilização do recém lançado aditivo para pneus Salvadori Racing TYPE-2.

O resultado foi melhor que o esperado, com tempos de volta muito baixos e constante durante toda a bateria.

Modo de aplicação do aditivo SR Type-2:

1.) Limpar os pneus com limpa freio ou álcool
2.) Aplicar o aditivo SR Type-2 cobrindo toda a superfície dos pneus dianteiros e traseiros
3.) Forrar os pneus com papel toalha
4.) Aquecer os pneus a 60ºC, por 10 minutos os pneus dianteiros e 20 minutos os pneus traseiros
5.) Retirar as mantas do aquecedor do pneu e limpar o excesso de aditivo que restou nos pneus, se houver
6.) Aguardar os pneus secarem totalmente (aproximadamente 10 minutos)

Este procedimento se mostrou extremamente eficiente, os tempos de volta já aparecem desde a primeira volta e mesmo no final da bateria a reação do carro e os tempos de volta permaneceram satisfatórios.

Clique no link abaixo p/ salvar o setup em formado .pdf ou clique na imagem para expandir a folha de setup em formato .jpeg (p/ visualizar a imagem em tamanho real, clique com o botão direito e selecione abrir imagem em uma nova aba/guia)

R10-AARC-09-06-2013

Setup ARC R10 Treino AARC-09-06-2013

Setup ARC R10 – treino AARC 13/5/2013

Final de semana de testes na AARC do ABC.  Foco principal no chassi R10 para conseguir mais direção.

Modificações em relação ao meu setup anterior:
1.) Bolha LTC-R
2.) Antidive dianteiro, utilizando calços de 0.50mm no montante dianteiro da suspensão dianteira
3.) Barra estabilizadora dianteira 1.3mm
4.) Óleo de diff 600 (não tem a ver com o ganho de direção, pelo contrário, foi somente um teste para ver o comportamento do carro na entrada de uma chicane de alta velocidade, porém os resultados foram mais sensíveis em outros pontos da pista. ora para melhor, ora para pior)

O maior objetivo era conseguir mais frente em baixa velocidade, e as modificações responderam positivamente, além de um ganho geral de direção que tornou o chassi mais rápido.
No geral o carro é mais rápido, seja com bolha LTC-R ou Mazda Speed. A pilotagem é mais crítica, mais fácil de errar principalmente com a bolha LTC-R.
Provavelmente será o setup utilizado na próxima competição, com exceção do óleo de diferencial, onde pretendo encontrar um ponto intermediário ou retornar para o óleo 1000cSt

Clique no link abaixo p/ salvar ou abrir o arquivo com a folha de setup (utilizar Acrobat Reader p/ visualizar o arquivo):
R10-AARC-12-05-2013